Aldo destaca as condições do país para realizar com êxito a Copa


O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário, membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014, participaram, nesta terça-feira (13), de debate sobre os preparativos para a Copa do Mundo de 2014 em reunião da Subcomissão Permanente da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016 do Senado. A comissão debateu com os convidados o andamento das obras e as demais providências necessárias para a realização do evento que será realizado no Brasil.
O ministro destacou as condições do país para realizar com sucesso a Copa do Mundo, por sua economia equilibrada e dinâmica, e por sua democracia consolidada. Ainda segundo o ministro, o evento tem o potencial de geração de 3,6 milhões de empregos no país, seja nas obras de infraestrutura que antecedem a Copa ou em atividades de turismo durante o evento. “É mais do que um Uruguai de empregos”, disse.

Conforme Aldo Rebelo, o Brasil deve receber um grande número de turistas durante o evento, pois há grande curiosidade dos estrangeiros em conhecer o país, por causa, entre outros aspectos, de sua formação com base na miscigenação.

Ele ressaltou ainda o fato de a Copa do Mundo no Brasil ter como traço singular a realização em um país que ajudou a dar ao futebol a marca de o mais universal dos esportes, presente e popular em todos os continentes.

“Elefantes de ouro”

O ministro rechaçou as críticas de que os estádios construídos para a realização da Copa do Mundo de 2014, como o de Brasília e o de Natal, seriam “elefantes brancos”. São “elefantes de ouro”, na avaliação do ministro Aldo Rebelo, pelas diversas oportunidades de negócio e de geração de renda que oferece, disse ele, destacando que os contratos em discussão para utilização dos estádios após a Copa mostram que não são procedentes as críticas de gastos excessivos e de subutilização dessas arenas.

Ele lembrou que não há gasto público nos estádios construídos ou reformados para a Copa, mas sim investimentos privados ou empréstimos que retornarão aos cofres públicos. Ressaltou ainda que os gastos públicos feitos até o momento são em infraestrutura de mobilidade urbana, que deveriam ser realizados com ou sem Copa, sendo que o fato de o Brasil sediar o evento está antecipando esses gastos necessários para a melhoria das cidades.

Controle antidoping

O ministro também anunciou que, nos próximos dias, será criado, na estrutura do Ministério do Esporte, um departamento para controle antidoping, que será responsável por fiscalizar o cumprimento da proibição de uso, pelos atletas, de substâncias visando melhorar o desempenho esportivo. O ministro informou que os cargos para a criação do departamento ainda precisam ser efetivados por meio de decreto.

O órgão deverá utilizar, para realização de exames, o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a ser credenciado junto a entidade mundial antidoping. Com isso, ele desmente as notícias de que a Fifa estaria propensa a contratar um laboratório fora do país para fazer esses exames.

Respostas aos senadores

Os senadores Sérgio Souza (PMDB-PR) e Blairo Maggi (PR-MT) manifestaram preocupação com as obras de mobilidade urbana e de construção de estádios nas cidades que sediarão jogos. Sérgio Souza citou notícias de que teria fracassado o projeto original de mobilidade urbana em Manaus e perguntou sobre o andamento de obras em Curitiba, como a construção do metrô.

Já Blairo Maggi destacou melhorias que ficarão para a população de Cuiabá, com as obras priorizadas na cidade, mas manifestou preocupação com o risco de o estádio em construção na capital de Mato Grosso não ficar pronto até dezembro, data limite estabelecida pela Fifa.

Em resposta, Aldo Rebelo disse que as obras dos estádios ainda em construção estão sendo acompanhadas e observou que a maioria deve requerer a intensificação do trabalho para serem concluídas dentro do prazo.

Sobre as mudanças no projeto original de Manaus, ele informou que adequações foram necessárias por que houve problemas de falta de recursos federais e de licenciamento, tanto no porto como no centro da cidade, devido à existência de áreas tombadas.

Na reunião, os senadores também relataram ao ministro do esporte o resultado das visitas feitas pela comissão aos estádios onde vão ocorrer jogos do evento.

Da Redação em Brasília
Com Agência Senado

 

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.