Luciana lidera Fórum Nacional de Defesa da Extensão Tecnológica


O recém-criado Fórum Nacional de Defesa da Extensão Tecnológica (FNET), liderado pela deputada Luciana Santos (PCdoB-PE), ex-prefeita de Olinda e ex-secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco, defenderá a consolidação de uma Rede Nacional de Extensão Tecnológica e deverá ter constituição formal em um prazo de 180 dias.

O Manifesto, lido pela parlamentar comunista (foto), defende a consolidação da Rede Nacional de Extensão Tecnológica, com a participação das diversas entidades de ensino e pesquisa , institutos federais de educação e organizações correlatas, para estimular o crescimento das atividades de extensão tecnológica no país e a elevação dos recursos públicos e privados destinados ao setor.

O deputado Ariosto Holanda (PROS-CE), membro da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara, apontou a possibilidade de que a entidade venha a ter perfil semelhante ao da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) que está em processo de constituição pelo governo federal.

Como a criação da nova entidade terá de ser iniciativa do Executivo, Ariosto Holanda sugeriu ao Ministério da Educação liderar o processo e propôs que venha a ser chamada Associação Nacional de Extensão Tecnológica (Anetec). “Não vamos deixar esse movimento de extensão tecnológica cair”, conclamou o deputado.

Luciana Santos defendeu a iniciativa de Ariosto Holanda de mobilização para ampliar as ações de extensão tecnológica no país, que ela considera uma ferramenta de grande importância na produção do conhecimento. “A cultura da Universidade tem avançado, mas ainda está intra-muros, é preciso que o conhecimento possa chegar à população”, disse a deputada.

Quando prefeita, Luciana Santos, engenheira eletricista, buscou parcerias com as universidades nas ações de combate à dengue, na educação de adultos – que resultou na redução da taxa de analfabetismo de Olinda para cerca de 6% quando a de Pernambuco está na faixa dos 12% – e na regularização do uso do solo e macrodrenagem.

No Manifesto em Defesa da Extensão Tecnológica, resultado do Seminário “A Extensão Tecnológica no País: O Conhecimento a Serviço da População”, promovido pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, os parlamentares destacam a necessidade de promover iniciativas de extensão tecnológica para assegurar a sobrevivência e o crescimento da empresa nacional e, em especial, do pequeno empreendedor.

O incentivo às iniciativas de extensão tecnológica pode ainda reduzir a elevada mortalidade precoce das micro e pequenas empresas; oferecer oportunidades de educação no ambiente de trabalho e superar a escassez de recursos disponíveis para uma ampla e eficaz ação de extensão tecnológica, na escala que o avanço da economia brasileira demanda.

Da Redação em Brasília
Com informações do desimbloglio.blogspot.com.br

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.