Foro de SP irá a Caracas apoiar constitucionalidade na Venezuela


Por Vanessa Martina Silva, do Portal Vermelho
Como parte das determinações tomadas pelo Grupo de Trabalho do Foro de São Paulo, que se reuniu na Nicarágua no dia 20 de fevereiro, nesta sexta-feira (14) uma comissão formada por oito países chegará a Caracas com o objetivo de entregar ao presidente Nicolás Maduro a resolução de Manágua em apoio à Venezuela.

 

Parlamentares latino-americanos debateram integração regional no 19º Encontro do Foro de São Paulo, na capital paulista em agosto de 2013| Foto: Portal Vermelho

Na capital nicaraguense, o Foro de São Paulo condenou a “violência fascista na Venezuela” e expressou plena solidariedade com a Revolução Bolivariana. O grupo que se reunirá com o presidente Maduro é composto por 14 pessoas, membros de partidos políticos de Argentina, Brasil, El Salvador, Guatemala, México, Nicarágua e Porto Rico.

Em entrevista ao Portal Vermelho, a vice-presidenta do Parlamento Latino-Americano (Parlatino) e dirigente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), Ana Elisa Osório, afirmou que os venezuelanos estão gratos pela solidariedade manifestada pelo Foro de São Paulo e ressaltou a importância de que este encontro tenha ampla repercussão nacional e internacional.

De acordo com a venezuelana, é importante denunciar que o que está ocorrendo em seu país “é uma violência sem precedentes” e que se trata de eventos que são patrocinados por governos estrangeiros. Nos protestos, “sequer predominam os grupos de estudantes. Pode ter estudantes, mas estamos seguros de que tem muita gente contratada que são profissionais da violência”.

A dirigente também pontuou que mais de 80% da população rechaça os atos de violência na Venezuela. Sobre a decisão da Unasul, tomada nesta quarta-feira (12) de enviar um grupo de chanceleres para observar e participar das mesas de paz convocadas pelo presidente Nicolás Maduro, ela enfatizou que o povo venezuelano “agradece a Unasul por rechaçar as ações violentas da oposição”.

Para a deputada federal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) por Minas Gerais, Jô Morais, que integrará a comissão brasileira em Caracas, juntamente com o presidente do PT, Ruy Falcão, “a ida dos partidos integrantes do Foro a Caracas tem como objetivo contribuir e se solidarizar com o governo constitucional de Maduro e contribuir com a articulação em toda a América Latina para se construa a paz e se recupere o funcionamento regular das instituições venezuelanas”.

A respeito da campanha midiática internacional contra o país, Jô Morais afirmou ter “certeza de que nós teremos a oportunidade de presenciar as preocupações de Maduro, do parlamento e da sociedade venezuelana para defender a manutenção daquilo que o povo venezuelano quer: a paz para retomar o funcionamento regular e enfrentar os desafios que o país está à frente hoje”.

2 comentários

  1. A INTEGRAÇÃO REGIONAL E O SOCIALISMO DE ESTADO, HERANÇA DE HUGO CHÁVEZ, SÃO UMA REALIDADE NA AMÉRICA LATINA, NÃO IMPORTA O QUE OS IMPERIALISTAS FAÇAM. A REVOLUÇÃO REAL ESTÁ NO PLANO DAS IDÉIAS E ALI NINGUÉM CONSEGUIRÁ DETÊ-LA!!!

    Curtir

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.