PT e PCdoB lançam Frente com Lindbergh ao Governo


O Partido dos Trabalhadores (PT) convidou o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) a ocupar a vaga de Senado com o nome da deputada federal (PCdoB-RJ) Jandira Feghali. Comunistas irão estudar o convite.


Esta segunda-feira (28), foi um dia marcante para a política do estado do Rio de Janeiro, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) anunciou a decisão de apoiar a candidatura de Lindbergh Farias (PT) para governador.

O PCdoB, por decisão de sua direção estadual, retirou a pré-candidatura ao governo da deputada federal e líder da bancada comunista em Brasília, Jandira Feghali. E mais uma vez, os comunistas compõem uma aliança, já histórica, com o Partido dos Trabalhadores, em defesa dos interesses do povo e das reformas estruturais, ou como chama Jandira, “as reformas de base do século 21”.

Nesta segunda (28), os dois partidos convocaram um grande ato político, realizado no centro da cidade, no Hotel Windsor Guanabara, que contou com a forte presença da militância e de quadros políticos de direção das duas legendas, além de diversos intelectuais, integrantes dos movimentos sociais e sindical, artistas, parlamentares, entre outras personalidades progressistas.

O auditório que abrigou a solenidade ficou bastante lotado, e o clima era de muito entusiasmo e confiança. A mesa do ato foi composta pelo presidente estadual do PCdoB, João Batista Lemos; pelo presidente estadual do PT, Washington Quaquá; pelo senador Lindbergh Farias; a deputada Jandira Feghali; a deputada federal Benedita da Silva; deputado estadual Zaqueu Teixeira; o vice prefeito do Rio, Adilson Pires; o deputado estadual Robson Leite; Ronaldo Leite, presidente da CTB; e também pelo representante da CUT.

Antes do início das falas dos presentes na mesa, o doutor José Noronha fez a leitura de um manifesto composto e assinado por diversos intelectuais, artistas, acadêmicos, e por vários nomes progressistas e importantes do cenário político-social do Rio de Janeiro.

Após a leitura do manifesto, o presidente estadual do PT, Washington Quaquá foi o primeiro a falar e fez questão de valorizar a aliança com o PCdoB e a unidade da esquerda na busca por um Rio de Janeiro e um Brasil mais justo para a classe trabalhadora:

“Nós que somos de esquerda, nós que somos socialistas, nós que somos comunistas, nós queremos a mudança social e protagonismo do povo, nós não queremos o povo somente como eleitores, não queremos o povo como massa de manobra. Nós queremos o povo como agente da transformação social (…) E aqui eu não tenho dúvida, que nós do PT e os companheiros do PCdoB, que Lindbergh e Jandira, são no Rio um projeto pra mudar a vida do povo do estado, para acabar com a hegemonia conservadora do Rio de Janeiro, para acabar com essa gente que trata o povo como um detalhe, que trata a favela como um território a ser ocupado, e que trata os negros, os pobres e os trabalhadores como se fossem inimigos a serem abatidos. Nós não só vamos construir um novo estado para o nosso povo, como também vamos levantar a bandeira das reformas do Brasil”, destacou o presidente petista.

João Batista Lemos, presidente do PCdoB, valorizou a unidade, e afirmou que o momento é de unir forças para avançar cada vez mais:

“Nós, desde 2003, fizemos uma virada, e o momento agora é de unidade, de unir forças para defender esse ciclo de mudanças iniciado por Lula e continuado por Dilma. Esse é o momento importante de defender as conquistas sociais desses governos de Lula e Dilma (…) É necessário um núcleo de esquerda, é necessário defender as conquistas sociais, mas também é preciso avançar na luta pelas reformas estruturais em nosso país. É preciso articular as conquistas com a necessidade da mudança. Por isso aqui no Rio de Janeiro, a resolução da reunião que nós tivemos na direção estadual do PCdoB – contando com a generosidade de Jandira, com esse pensamento mais estadista, de abrir mão da candidatura ao governo do estado para compor uma Frente de esquerda e popular aqui no Rio de Janeiro – apoia a candidatura de Lindbergh Farias para governador. E aprovamos isso de forma majoritária. Agora é uma sinergia, agora é unidade. Vamos unir nossas forças para construir um Rio para todos, aqui no Rio de Janeiro a vitória das forças populares é fundamental”, salientou o líder dos comunistas no Rio de Janeiro.

Nenhuma força política é tão comprometida com um projeto de esquerda no Brasil como o PCdoB, diz Lindbergh

Na sequência, o senador da república e pré-candidato ao governo do estado pela Frente composta pelos comunistas e petistas, Lindbergh Farias, fez uso da palavra destacando:
“Precisamos de um novo ciclo de mudanças em nosso país, para que a gente continue avançando. Mas precisamos ter unidade, e por acho que aqui no Rio de Janeiro estamos apenas no começo de um processo; a unidade do PT e do PCdoB é uma largada de um processo,e que eu tenho certeza que no final de tudo nós vamos conseguir construir uma grande Frente Popular para disputar e ganhar as próximas eleições. Nunca foi tão necessário um governo de esquerda no Rio de Janeiro, um governo que dialogue com o povo e com a juventude, que tenha capacidade de fazer mediações. É preciso construir um novo caminho e é isso que aliança do PT e do PCdoB sinaliza aqui. Uma aliança que agregue gente, que pense que a saúde, a educação, a vida das pessoas deve ser tratada como prioridade”, apontou Lindbergh.

O senador petista ainda fez questão de agradecer e elogiar o Partido Comunista do Brasil, o comprometimento do PCdoB com a luta pelos avanços do país e com o projeto da esquerda no nosso país. Elogiando bastante, também, a capacidade e competência política de Jandira Feghali:

“Queria muito agradecer ao PCdoB, nenhuma força política é tão responsável e comprometida com um projeto de esquerda no Brasil como o PCdoB. O PCdoB nunca hesitou, em nenhum momento, em apoiar nossa presidenta Dilma (…) Jandira Feghali, que é uma das maiores referências da esquerda no Brasil, reconhecida aqui no estado em setores populares, no meio da Cultura, agrega muito pelo seu trabalho na área da saúde. Jandira é um nome que orgulha a esquerda brasileira e a esquerda do Rio de Janeiro.

Durante a sua fala, Lindbergh realizou o convite, em nome da candidatura e do PT, para que Jandira Feghali seja a candidata ao senado pela Frente Popular construída pelos dois partidos.

Na sequência, Jandira falou e afirmou a importância dessa unidade de esquerda para a construção de um projeto mais avançado e popular no Rio de Janeiro, e salientou que o partido e ela recebem com muito entusiasmo o convite para a candidatura ao senado, e que o tema será debatido pela direção comunista nos próximos dias. Jandira afirmou:

“Esse momento caracteriza uma primeira resposta que nós do PCdoB avaliamos importante, nós vivenciamos esses meses de luta política no estado, com a aliança da situação no Rio de Janeiro dizendo que a esquerda vivia no isolamento, que esse isolamento perduraria e que nós não teríamos nenhuma chance. Então o PCdoB, como força consciente política e de esquerda, entendeu que o seu movimento em direção a essa unidade política era dizer aos conservadores desse estado que nós não permitiríamos esse isolamento e que nós construiríamos uma unidade de esquerda no Rio de Janeiro para ganhar as eleições desse ano. Que juntos nesse movimento, com força consciente, somando – nesse momento – à candidatura de Lindbergh, nós teríamos a capacidade de – a partir desse movimento inicial – fazer juntos um movimento de chamar para o nosso lado outras forças políticas para se agregarem a esse polo, e construirmos de forma cada vez mais ampla para a vitória eleitoral agora em 2014”, apontou a líder dos comunistas na Câmara Federal.

Jandira Feghali continuou, salientando:

“Nós sabemos o que queremos, temos as ideias, uma militância organizada, a força do povo, e aquilo que nos movimenta, que é o coletivo. Nós somos fortes porque nós temos coletivo, somos fortes porque somamos, porque temos a capacidade de mudar, de trasformar a vida das pessoas (…) Nós vamos construir uma plataforma avançada, porque temos que dar um salto para frente (…)Não há como conviver mais com uma política que discrimina e mata o seu povo por falta de políticas públicas. Temos que olhar para esse estado de uma outra forma. Estamos confiantes nessa nossa capacidade política para conseguir essa vitória, e dar
uma grande virada na história política do Rio de Janeiro, uma grande vitória do povo do nosso estado”, finalizou Jandira Feghali.

O ato foi encerrado com um clima de grande euforia e confiança, os militantes e dirigentes dos dois partidos de esquerda ali reunidos bradavam: “Vai avançar, vai avançar, a unidade popular”.
Também estiveram presentes no ato importantes personalidades políticas, deputados e deputadas estaduais – como a comunista Enfermeira Rejane; o deputado federal Edson Santos; além de vereadores de diversos municípios do estado.

*Por Bruno Ferrari

1 comentário

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.