PCdoB confirma candidatura de Luciana Santos em Olinda

A deputada federal e presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, é pré-candidata a prefeita de Olinda (PE), cidade que governou entre 2000 e 2008. O projeto eleitoral foi aprovado pela Comissão Política Nacional da sigla, no dia 15.07, e a pré-candidatura será anunciada nesta sexta-feira (22).


Luciana Santos disputará novamente a prefeitura de Olinda

Apontada como nome natural para a disputa, Luciana conciliará a campanha e o comando da sigla. Em um cenário no qual estão colocadas várias postulações no município, o partido conversa agora com tradicionais aliados, para unir forças.

“Luciana é uma grande líder, deixou uma memória muito forte de realizações na cidade, é extremamente carismática e querida pelo povo. Portanto, sempre foi uma alternativa posta na mesa por nós”, disse Walter Sorrentino, vice-presidente nacional do partido.

Para o atual prefeito, Renildo Calheiros (PCdoB), a cidade precisa de alguém que a conheça, seja forte politicamente e agregue aliados – um perfil no qual encaixa Luciana. “Ela respira a cidade, vive na rua. Foi melhor que eu na prefeitura, e está mais experiente e madura”, defendeu.

O PCdoB está à frente da gestão na cidade há quase 16 anos e, de acordo com Luciano Siqueira (PCdoB), atual vice-prefeito do Recife, já havia a expectativa de que o partido apresentasse candidato próprio mais uma vez.

Segundo ele, mesmo fora da gestão municipal há oito anos, Luciana nunca se afastou do município e de seus moradores. “Ela tem vínculos sólidos com o povo, é muito querida, de tal modo que, este ano, espontaneamente, expressou-se a reivindicação natural de parcelas da cidade de que ela voltasse à prefeitura. E estamos convencidos de que é uma excelente candidata e prefeita, governa com um pé no gabinete e outro na rua”, afirmou.

Líder da minoria na Câmara, a deputada Jandira Feghali – que será candidata a prefeita no Rio de Janeiro – também elogiou a decisão do partido de lançar Luciana na disputa. “Ela é uma mulher referência, fez uma grande gestão lá por oito anos e a sua eleição é o reforço do nosso modo correto e comprometido de governar, além de reforçar a liderança da nossa presidenta nacional”, opinou.

Defender o lugar político

Com o ambiente político atual a delinear um horizonte difícil para as esquerdas no país, o PCdoB avalia que a postulação de Luciana integra uma estratégia maior, de defesa de seu lugar político.

“Essa eleição representa para nós um desafio, não é apenas mais numa eleição. Acontece em um quadro golpista, de retrocessos políticos e sociais, e muitas ameaças, entre as quais a de uma reforma política antidemocrática. Por outro lado, o PCdoB cresceu muito na resistência democrática nos últimos meses, ganhou prestígio e autoridade, nas ruas, nas tribunas e nas redes. Precisamos representar esse sentimento junto à nossa base social e vincar a imagem e o perfil combativo do partido”, defendeu Sorrentino.

Segundo ele, a nova configuração política do país exigirá que a esquerda apresente seus melhores quadros nas eleições e reafirme seus êxitos à frente de governos.

“O Brasil está vivendo uma viragem política tremenda, que ainda não está concluída. Mas a esquerda vai passar por uma renovação. Não basta ter tido sucessos no passado. Eles precisarão ser confirmados. E o PCdoB pode abrir caminho para representar mais fortemente a corrente principal da esquerda brasileira. Devemos ser ousados e apresentar nossos principais nomes. E Olinda, apesar de não ser capital, é uma cidade muito simbólica” avaliou.

O vice-presidente declarou ainda que não haverá dificuldades para Luciana compatibilizar as funções de presidenta do PCdoB e candidata ou prefeita. “Ela manifesta inteiro compromisso com a grande missão histórica que ela julga ter nas mãos, que é presidir o seu partido. Já estamos fazendo uma experiência nova, de ter alguém com mandato na presidência e continuaremos essa experiência, agora com ela na condição de prefeita e não mais de deputada”, colocou, lembrando que várias outras siglas possuem dirigentes com mantados no Executivo.

Construir a unidade

No momento, nove partidos já anunciaram o interesse de disputar as eleições municipais em Olinda, incluindo antigos parceiros do PCdoB na cidade. É o caso do PT, que ocupou a vice-prefeitura durante as quatro últimas gestões, comandadas pelos comunistas.

De acordo com Sorrentino,com o anúncio oficial da candidatura de Luciana, esse quadro deve mudar. “Até então, o nome de Luciana esteve colocado apenas como hipótese. As coisas só devem se definir a partir de agora. Nossa tradição lá é reunir muitos partidos. Temos uma política de amplas alianças. Com o PCdoB não tem exclusivismo, então acho que vamos construir grandes e boas alianças mais uma vez”.

Na eleição passada, Renildo Calheiros foi reeleito no primeiro turno, em uma coalizão de 20 partidos.

Segundo Sorrentino, eleger Luciana mais uma vez à prefeitura de Olinda representa a retomada de um “projeto político expandido” para o PCdoB de Pernambuco. “Chegamos a ter dois deputados federais lá, agora estamos só com um. Luciana na prefeitura recoloca o PCdoB no jogo grande de disputar uma vaga majoritária em 2018 e garantir que elegeremos um federal. Ou seja, alavanca o projeto, nos recoloca no tabuleiro principal da disputa política do estado”, encerrou.

  Por Joana Rozowykwiat, do Portal Vermelho

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s