Temer gasta com publicidade para insuflar ódio da política

Um dia após a divulgação da pesquisa CNI/Ibope, que diz que o governo Temer é reprovado por 73% da população, o governo golpista lançou campanha publicitária para falar mal da presidenta eleita Dilma Rousseff. Incitando o ódio político, a peça publicada em diversos jornais de grande circulação, nesta quarta-feira (5), diz que é preciso equilibrar as contas para “tirar o país do vermelho”.

 

Fabio Rodrigues Agência Brasil

O governo não informa quanto gastou com a campanha, se limitando a dizer que não tem um valor porque ainda não fechou negociações com todos os veículos envolvidos. Segundo matéria da Folha de S. Paulo, além dos jornais, a campanha também será veiculada no rádio, TV e internet. O conteúdo da publicidade repete o discurso já papagueado pela grande mídia e diz que Temer “encontrou uma situação muito grave nas contas públicas” e aponta 14 pontos para tentar justificar essa tese.

O levantamento do Ibope apontou um aumento do percentual dos que consideram o governo Temer pior do que o de Dilma. A comparação desfavorável ao peemedebista subiu de 25% para 31%.

Na tentativa de reverter esse quadro, Temer decidiu com a campanha surfar no ódio e intolerância política. A estratégia de culpar o governo Dilma é para camuflar as medidas de arrocho e retirada de direitos que estão em tramitação no Congresso, entre os quais o projeto que prevê o congelamento dos gastos públicos, principalmente de programas sociais, saúde e educação, por 20 anos.

A peça diz que “equilibrar as contas públicas é mais do que necessário” para “nunca mais ter pedaladas” e para “definitivamente nunca mais ter 12 milhões de desempregados”.

Temer quer que os brasileiros acreditem que suas medidas são consequência dos “erros” do governo da presidenta Dilma. No entanto, o plano de governo que tenta empurrar goela abaixo dos brasileiros não foi aquele escolhido pelas urnas. Tanto é que o slogan “Vamos tirar o Brasil do vermelho” é uma cópia de cartilha do PFL de 2004, utilizado pela direita para fazer oposição ao primeiro mandato do governo Lula.

O PMDB de Temer também já havia utilizado a frase durante programa de rádio e televisão, em setembro do ano passado, marcando o rompimento da legenda com o governo Dilma.

Segundo fontes da grande mídia, a vinheta de TV virá primeiro com a palavra Brasil exibida com fundo na cor vermelha, seguida da narração de um locutor: “Vamos tirar o Brasil do vermelho”. Nesse momento, o fundo da tela muda para o tom azul.

Aumento de gasto com publicidade

Levantamento feito pelo jornalista Miguel do Rosário, do blog O Cafezinho, demonstra que o repasse de verbas do governo federal para os grandes grupos de comunicação cresceu pelo menos 50% de 2015 para 2016.

Além disso, o governo deixa claro que a promessa de Temer de cortar gastos por culpa da gestão Dilma não atingirá a Secretária de Comunicação da Presidência da República (Secom), que prevê para 2017 um aumento de 20% no orçamento. No próximo ano o orçamento será de cerca R$ 350 milhões, segundo apontou o jornalista Ivanir José, do site Os Divergentes.

Em 2017 o gasto com publicidade de utilidade pública (PUP) será de R$ 35, 369 milhões, enquanto a publicidade institucional custará aos cofres públicos R$ 258,878 milhões. Para a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), serão destinados R$ 59, 953 milhões e, para capacitação de funcionários da Secretaria de Comunicação, serão investidos R$ 800 mil. O gasto com propaganda é quase 10 vezes maior que os gastos com informação de utilidade pública.

Do Portal Vermelho, com informações de agências

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s