Flávio Dino: Educação, verdadeira ponte para o futuro

Para que alcancemos estruturas sociais mais justas, precisamos da ação transformadora de todos que são vítimas da terrível desigualdade que marca o Brasil. Esse sujeito coletivo emancipador, para sua plena constituição, depende da universalização de oportunidades de acesso ao conhecimento. Por isso, o Governo do Maranhão está fazendo o maior investimento da história na melhoria da nossa educação.

Como foi bonito ver, na última sexta-feira, a TV Globo reconhecer o Maranhão como o Estado que hoje paga o maior salário do Brasil aos professores. E é muito bom saber que essa vitória é acompanhada de muitas outras: a unificação de matrículas e a ampliação de jornada, mediante editais específicos; a realização de mais de 18.000 progressões e concessões de gratificação por titulação; a realização de eleições democráticas para diretores de escola, entre tantas medidas.

No terreno da infraestrutura, em breve passaremos de 500 escolas reconstruídas ou reformadas, patamar jamais alcançado anteriormente. E temos dezenas de novas escolas e quadras esportivas em escolas em construção. Deste modo, progressivamente teremos uma melhor estrutura para a aprendizagem, evidentemente desde que todos ajudem a preservar o patrimônio público.

Outra grande conquista é que já saímos do patamar zero no que se refere à educação em tempo integral. Isso graças ao esforço para funcionamento de 3 Institutos Estaduais de Educação, Ciência e Tecnologia (IEMA) e de outros 4 que serão inaugurados agora em março. No mesmo mês, teremos também a abertura de mais 11 escolas em tempo integral, totalizando 18 quando somamos com os 7 IEMAs. Ou seja, estamos fazendo em apenas dois anos o que não fizeram em décadas de desgovernos coronelistas.

As escolas em tempo integral, do tipo IEMA ou acadêmicas, estão sendo complementadas pelos Núcleos que atenderão a várias escolas simultaneamente. Semana passada, autorizei o início das obras de mais 7 Núcleos, cada um com investimento de R$ 5,5 milhões, que se somarão a 2 já em andamento.

Deste mês de janeiro até março, vamos inaugurar e entregar aos municípios cerca de 90 escolas de educação infantil e ensino fundamental, substituindo escolas de taipa, barracões etc. E até o final do ano, serão 200 novas escolas deste tipo.

No ensino universitário, investimos na melhoria física do Campus da UEMA em São Luís, além de termos ampliado as suas vagas. E temos orgulho de manter um amplo programa de bolsas na FAPEMA, enquanto muitos Estados estão em total inadimplência. Mas o principal fato da semana, sem dúvida, é a instalação da tão sonhada Universidade Estadual da Região Tocantina, a UEMASUL, com a posse da 1ª Reitora, a Prof. Dra. Elizabeth Fernandes.

Para confirmar esse vasto rol de realizações, esta semana entregarei mais 18 ônibus escolares, de um total de 64 veículos adquiridos em parceria com o governo federal. Com investimentos de R$ 11 milhões, esses ônibus estão atendendo aos alunos residentes em áreas rurais, para deslocamento à escola.

Não posso concluir sem falar da alegria de ver as fotos das mães que já começaram a usar seus cartões do Bolsa Escola para comprar material escolar para seus filhos. São mais de 1 milhão de alunos beneficiados, cada um com o valor de R$ 51,00. Esse programa inovador do Governo do Maranhão está eliminando as cenas de alunos com um pedaço de papel e metade de um lápis tentando apreender alguma coisa, mesmo que sem o material básico.

São ações que comprovam nosso compromisso prático com a educação, estratégia essencial para que possamos viver melhor em sociedade, com menos desigualdades e injustiças. As sementes estão sendo plantadas e os frutos já começam a ser colhidos. Novas conquistas certamente virão. Porque iniciamos uma trilha sem volta de mudanças para um Maranhão de todos nós.

Flávio Dino é governador do Maranhão e membro do Comitê Central do PCdoB

Anúncios

2 comentários

  1. Bom não sei se todos esses avanços estão acontecendo exatamente da maneira que estão descritos, porém não há motivo algum para que eu duvide, ainda assim, o que de fato queria; era saber como o maranhão avança tão obstinado e prospero enquanto outros estados estão empacados, sem renda, segunda eles é claro. o que queria saber na verdade é onde os outros estados falham, pois só posso pensar que falham já que não conseguem si quer pagar os salários dos professores em dia.

    Curtir

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s