Luciano Siqueira: Com que roupa vamos ao samba e à luta?

63709625_so_nao_pode_pedir_impeachment_do_rei_momo21“Com que roupa que eu vou/pro samba que você me convidou?”, pergunta Noel em uma de sua deliciosas composições.

A questão se põe a todos os viventes, sobretudo em tempo bicudo como o de agora, em que a crise sistêmica que corrói a economia mundial afeta duramente o Brasil e respinga na casa e no bolso de todos nós.

Aos partidos políticos a questão também se coloca, pois a mais recente “mini” reforma política acertadamente interditou o financiamento empresarial privado de campanhas eleitorais, porém não introduziu o financiamento publico, como seria oportuno e correto.

O fato é que, seja pelos caminhos legalmente estabelecidos, seja por outros caminhos, o poder econômico seguiu interferindo fortemente na cena política, como se viu nas eleições municipais de outubro passado.

Demais, aos partidos situados à esquerda, fundamentalmente vinculados aos trabalhadores e às demais camadas populares da sociedade, a nova situação política decorrente do golpe judiciario-parlamentar-midiático implica mais dificuldades ainda.

É o caso do PCdoB, que em março próximo celebrará 95 anos de atuação ininterrupta.

Antes, nos períodos ditatoriais, alvo da repressão e do impedimento legal; na atual quadra democrática, recorrentemente objeto de tentativas de restrições à presença no Parlamento, via cláusula de barreira e outros artifícios – dentre os quais as limitações financeiras.

A resistência dos comunistas, seu descortino estratégico e sua habilidade e consequência tática têm permitido ao PCdoB persistir em sua senda.

Mas é preciso ter olhos abertos e sagacidade para compreender – como assinalou Ronald Freitas em recente encontro nacional de dirigente destinado ao trato das financias partidárias – que a nova situação política “impacta fortemente em todos os níveis de atuação do Partido, tornando-a muito mais difícil”, incluindo as suas condições de subsistência.

Isto quando no horizonte se vislumbram desafios ingentes, tanto os relacionados com as eleições gerais de 2018, como os que se põem de imediato na resistência às políticas regressivas de conquistas e de direitos e lesivas à soberania do País, encetadas pelo espúrio governo Temer.

Sustentar a atividade política do PCdoB com base fundamentalmente nos parcos recursos do fundo partidário resultaria numa passividade incompatível com a sua missão histórica e o seu papel político atual.

Nesse cenário, ressalta dentre um rol de diretrizes afins, o “relançamento” da contribuição militante.

Ou seja, desenvolver junto aos militantes a compreensão de que eles é quem são os verdadeiros mantenedores do Partido, através de uma campanha nacional que convença, entusiasme e mobilize milhares de militantes, filiados e amigos.

* Médico, vice-prefeito do Recife, membro do Comitê Central do PCdoB

Anúncios

4 comentários

  1. COMO É QUE PODE? PAÍS SEM PUDOR.
    CADA UM TEM A SUA “JUSTIÇA”.
    TODOS NA QUADRILHA!

    A QUADRILHA SE ASSUME COMO QUADRILHA, SEM MEDO DE SER FELIZ!
    E O POVO QUE SE FODA!

    Assim é. País sem pudor! TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/01/05/assim-e-pais-sem-pudor-teria-sido-um-golpe-teria-sido-um-golpe-comandado-pelos-poderes-da-republica-sob-comando-dos-poderosos-internacionais/

    “TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS E PATROCÍNIO DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?

    O que você acha? Você ainda tem dúvidas?
    Não as tem? Está convencido de que foi um golpe? Está convencido de que não foi um golpe?
    Em qualquer dos dois casos pouco ou, no segundo caso, nada esta crônica poderá acrescentar.

    Se você está convencido de que foi um golpe esta crônica apenas ilustra mais alguns fatos que eventualmente irão corroborar seu entendimento. …”

    Curtir

  2. Assim é. País sem pudor! TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/01/05/assim-e-pais-sem-pudor-teria-sido-um-golpe-teria-sido-um-golpe-comandado-pelos-poderes-da-republica-sob-comando-dos-poderosos-internacionais/

    “TERIA SIDO UM GOLPE? TERIA SIDO UM GOLPE COMANDADO PELOS PODERES DA REPÚBLICA, SOB DOGMAS E PATROCÍNIO DOS PODEROSOS MULTI-NACIONAIS E GOVERNOS EXTERNOS?

    O que você acha? Você ainda tem dúvidas?
    Não as tem? Está convencido de que foi um golpe? Está convencido de que não foi um golpe?
    Em qualquer dos dois casos pouco ou, no segundo caso, nada esta crônica poderá acrescentar.

    Se você está convencido de que foi um golpe esta crônica apenas ilustra mais alguns fatos que eventualmente irão corroborar seu entendimento. …”

    Curtir

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s