Para compreender a União Europeia: “Integração capitalista”, afirma Pedro Guerreiro, da direção do PCP


crise-uniao-europeiaO jornal Avante!, Órgão Central do Partido Comunista Português, publica na edição desta quinta-feira (2), artigo assinado pelo membro do Secretariado, responsável pela Seção Internacional, Pedro Guerreiro, em que sintetiza o caráter da União Europeia. Leia a íntegra.

Ao longo dos seus 60 anos de sobressaltos e de metamorfoses de sentido federalista, nunca o processo de integração capitalista europeu se terá confrontado com uma tão profunda crise, que expõe como nunca as suas insanáveis contradições. Não é demais sublinhar, neste contexto, o imenso significado político do resultado do referendo no Reino Unido que ditou a saída deste país da União Europeia.

Num primeiro momento face à URSS, ao campo socialista no Leste da Europa e à influência do movimento comunista e operário, na sequência da criação da Otan (1949) e após a adesão da República Federal Alemã a este bloco político-militar (1955), a denominada integração europeia, com os seus sucessivos aprofundamentos e alargamentos – desde a criação das Comunidades Europeias (1957), passando pelo Ato Único (1986), pelo Tratado de Maastricht e a criação da União Europeia (1992), pelo Tratado de Amesterdã (1997), pelo Tratado de Nice (2001), ao Tratado de Lisboa (2007) –, foi ditada por interesses de classe e determinada pelas grandes potências capitalistas na Europa, sempre sob a tutela dos Estados Unidos.

Um processo de integração que se caracteriza pela imposição de relações de domínio político e econômico das grandes potências sobre os restantes países, segundo os interesses do grande capital, através da criação e controle de instituições supranacionais e de toda uma panóplia de instrumentos, de que são exemplo o mercado único, a União Econômica e Monetária, o Euro, as políticas comuns e outros diversos procedimentos estabelecidos nos tratados e normas comunitárias, não esquecendo os tratados de livre comércio ou o Tratado orçamental.

Um processo que pela sua natureza e objetivos de classe agride e condiciona o direito dos povos e de Estados – como Portugal – ao desenvolvimento, ao progresso social, à soberania e independência nacional, à democracia, a uma política externa baseada na igualdade de direitos e num efetivo quadro de cooperação. Um processo que promove a intensificação da exploração e a regressão dos direitos laborais e de outros direitos sociais, a concentração e centralização da riqueza e o aumento das desigualdades sociais e das assimetrias de desenvolvimento entre os diferentes países. Um processo que se assume como pilar europeu da Otan, que promove o militarismo, a ingerência, a guerra contra povos e Estados soberanos. Um processo que é responsável pelo desrespeito de direitos humanos, de que são gritante exemplo as milhões de vítimas das guerras de agressão que a União Europeia promove, apoia ou é conivente. Um processo cujas políticas alimentam o aumento da xenofobia e da extrema-direita.

Sempre propagando mistificações para ocultar os seus reais objectivos e intenções, acenando com “ameaças” e “perigos”, subornando com fundos, para assegurar a abdicação do exercício da soberania nacional e a condenação à dependência econômica e à subordinação política, 30 anos de aprofundamento do processo de integração capitalista europeu comprovam que cada novo salto federalista representou e representará acrescidos condicionamentos e constrangimentos à soberania de Estados – como Portugal – e reforçados instrumentos de imposição de políticas e medidas que atentam contra os direitos, os interesses, os anseios dos trabalhadores e dos povos.

Aprofundar a dependência e subordinação de Portugal face à União Europeia representaria agravar uma política de declínio nacional. O que se impõe é libertar Portugal da submissão ao Euro e das imposições e constrangimentos da União Europeia e assegurar os instrumentos que garantam a soberania e independência nacional, que possibilitam o desenvolvimento econômico e social do País, e a promoção de um novo quadro na Europa assente na cooperação entre Estados soberanos e iguais em direitos, no progresso social e na paz.

Fonte: Avante! e Blog da Resistência

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. gustavo_horta disse:

    “ASSIM É. PAÍS SEM PUDOR! – Moro acobertou a roubalheira de Temer”
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/03/02/moro-acobertou-a-roubalheira-de-temer/

    “…ASSIM É. PAÍS SEM PUDOR! – Moro acobertou a roubalheira de Temer

    SEM PUDOR, SEM ESCRÚPULOS, SEM JUSTIÇA, SEM MORAL, SEM LEI, SEM NADA! …”

    Curtir

  2. gustavo_horta disse:

    “A FESTA CONTINUA…”
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2016/10/08/a-festa-continua/

    “…Subitamente, um filhinho de papai idiota e oportunista, com a cara cheia de tanta droga, cheirada, bebida, fumada e esfregada nas gengivas, lavrou suas palavras de ameaças na poeira que ele costumava compartilhar com outros carinhas dali. E outros o seguiram imediatamente. Alguns o seguiam em seus helicópteros, outros de trens metropolitanos, outros vendendo até coisas que nem eram suas, mas que queriam entrar e participar da farra. A farra do boi, a farra para os que ali tentavam comandar a festa. …”

    Curtir

  3. gustavo_horta disse:

    SE É QUE SE PODE ACREDITAR QUE LADRÕES A INVESTIGAR SEU PRÓPRIO ROUBO PODERÁ DAR EM ALGUMA COIA DIFERENTE DE PIZZA!
    ALGUMA DÚVIDA? É PIZZA NA CERTA!!!

    “Seu anti-petismo está a cegar você. Seu anti-petismo está a emburrecê-lo. VAI ENTRAR NA SURUBA? ASSIM É. PAÍS SEM PUDOR!”
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/02/26/seu-anti-petismo-esta-a-cegar-voce-seu-anti-petismo-esta-a-emburrece-lo-assim-e-pais-sem-pudor/

    “Ei, você aí, coxinha golpista, ainda não viu? Ainda não entendeu?
    Ainda não aceita a merda em que você nos meteu? Ainda acha que está tudo certo?
    Então não tem jeito! …”

    Curtir

  4. gustavo_horta disse:

    “NEM TODOS OS LADRÕES ESTÃO NO GOVERNO.
    MAS TODOS OS QUE ESTÃO NO GOVERNO SÃO LADRÕES.”

    ALGUÉM ACHA MESMO QUE O TEMEROSO ACIDENTE PAVOROSO É O PROBLEMA? ACHA QUE O TEMEROSO ACIDENTE PAVOROSO INTESTINO CHEIO DE MERDA É O PROBLEMA?

    Lígia Deslandes: O Banco Central do Brasil e o Golpe na Economia – E O CAPETA CHEGOU… – ASSIM É. PAÍS SEM PUDOR!
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/02/23/ligia-deslandes-o-banco-central-do-brasil-e-o-golpe-na-economia-e-o-capeta-chegou-assim-e-pais-sem-pudor/

    É UM ARTIGO MUITO GRANDE, MA MUITO BOM E ESCLARECEDOR…

    “…a crise econômica foi uma crise provocada pelo BANCO CENTRAL DO BRASIL com o intuito de derrubar a esquerda e privatizar o país. Nem a Presidenta Dilma Roussef percebeu e nem o restante da esquerda se deu conta dos arranjos que foram feitos entre esses representantes da política e da economia.

    O desmonte da economia foi traçado com requintes de traição através da união entre grandes corporações, banqueiros, políticos corruptos, parte do judiciário e a mídia que de forma minuciosa planejaram o golpismo …”

    Curtir

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s