Protestos nesta segunda: Pressão para arquivar reforma da Previdência


Os protestos contra a reforma da Previdência tomaram aeroportos, sedes do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), paralisaram transporte e rodovias em diversas cidades brasileiras na manhã desta segunda-feira (19). A mobilização partiu das centrais sindicais em parceria com movimentos sociais. Trabalhadores rurais, Sem-teto, petroleiros, metalúrgicos, bancários e educadores são alguns dos segmentos que fortalecem os atos anti-reforma.

Por Railídia Carvalho

Em São Paulo e no Rio de Janeiro as manifestações contra a proposta do governo Michel Temer estão previstas para acontecer no final da tarde desta segunda, respectivamente, na avenida Paulista e Candelária. Ainda nesta segunda, às 17h, as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular promovem ato em Brasília contra a reforma da previdência a partir das 17h.

A orientação é intensificar pelo país os atos contra a reforma na semana em que o governo Temer pressiona pela votação da Proposta de Emenda Constitucional 287/2016 na Câmara dos Deputados. Na avaliação dos trabalhadores e militantes sociais, os protestos desta semana são estratégicos para influenciar deputados indecisos.

No aeroporto de Congonhas desde o início da manhã, Adilson Araújo, presidente da CTB, afirmou que a reforma da Previdência quer destruir com o maior programa de distribuição de renda do país. “A resposta da classe trabalhadora é dizer aos deputados que se votar não vai voltar. Quem vai ser mais penalizado com a reforma é o trabalhador, o povo pobre”, declarou Adilson. Na opinião do dirigente, a unidade dos trabalhadores é o caminho para derrotar os métodos “espúrios” que o governo tem utilizado para a aprovar a reforma, como a “compra de votos com dinheiro dos cofres públicos”.

Em entrevista à rádio CUT, na manhã desta terça, o presidente da central, Vagner Freitas, comemorou as manifestações realizadas pelo país nesta segunda. “Somos vitoriosos. Temer não está conseguindo votar essa reforma porque não tem votos para aprovar a Emenda Constitucional que acaba com a aposentadoria. E não tem votos por causa das nossas mobilizações. Ganhamos o debate na sociedade, não é reforma é desmonte”, completou Vagner.

Confira fotos de atos realizados pelo Brasil:

Fortaleza (CE)

Belém (PA)

Araucária (PR)

São Paulo (SP)

Salvador (BA)

Porto Alegre (RS)

Ilha Solteira (SP)

Aracaju (SE)

Delmiro Gouveia (Alagoas)

Ariquemes (RO)

Picos (PI)

Do Portal Vermelho com informações das redes

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s