Em pauta a paz na península coreana


O Embaixador da República Popular Democrática da Coréia, Kim Chol Hak, foi recebido na semana passada em Brasília por uma delegação do Partido Comunista do Brasil – composta pela deputada Jô Moraes e a ex-senadora Emília Fernandes, membros do Comitê Central do PCdoB – com o objetivo de atualizar informações sobre as relações entre o Partido do Trabalho da Coréia e o partido político brasileiro.

Durante o encontro, o embaixador Kim Chol Hak apresentou os cumprimentos do Partido do Trabalho da Coreia pela recondução da atual presidenta Luciana Santos como principal dirigente do PCdoB em seu último 14º. Congresso, realizado em novembro do ano passado, e entregou um convite para que o PCdoB envie uma delegação para visitar o país coreano logo que possível ainda este ano.

As relações diplomáticas entre a República Federativa do Brasil e a República Popular Democrática da Coreia foram estabelecidas em 2001 – por uma proposta apresentada no Senado Federal pela então senadora do Rio Grande do Sul, Emília Fernandes. A embaixada coreana foi inaugurada em 2005 e a embaixada do Brasil em Pyongyang, em 2009. O Brasil é o único país latino-americano com embaixadas residentes nas duas Coreias.

Na reunião, a deputada Jô Moraes lembrou que em 2008 uma delegação liderada por Renato Rabelo, na época presidente nacional do PCdoB, esteve em visita oficial à Pyongyang, onde permaneceu por uma semana na Capital da RPD da Coreia. Várias outras visitas foram realizadas por dirigentes partidários e lideranças brasileiras procurando sempre estreitar as relações entre o Partido do Trabalho da Coreia e o Partido Comunista do Brasil.

Outra questão destacada pela deputada brasileira – que também foi presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados – é que em 2010, representantes do Ministério de Relações Exteriores do Brasil e da EMBRAPA realizaram viagem à RPD da Coreia quando foi firmado um importante acordo de cooperação econômica e técnica – especialmente no que se refere à produção e cultivo da soja, entre outras questões. Este foi apenas um dos exemplos de acordos firmados entre os dois países em diversas áreas de interesse mútuo e que significam o interesse do Brasil em estimular o diálogo e a negociação entre ambas as Coreias para se alcançar a paz e a estabilidade na península coreana.

Nos últimos meses, os dois países da península coreana estabeleceram uma série de reuniões, a partir do dia 9 de janeiro deste ano, em Panmujon, na Zona Desmilitarizada entre os dois Estados, onde foi apresentada a decisão da República Popular Democrática da Coreia de enviar uma delegação aos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang em resposta ao convite formulado pelo governo da República da Coreia, numa demonstração concreta da força da diplomacia e do espírito olímpico. O evento esportivo foi um sucesso e as duas Coreias desfilaram sob uma única bandeira na festividade de abertura e encerramento das Olimpíadas de Inverno.

Como consequência destes fatos, o presidente da RPD da Coreia, Kim Jong Un apresentou propostas de encontros entre delegações das duas Coreias e entre seus dois presidentes – que já estão em andamento — além de um convite para uma reunião entre Kim Jong Un e Donald Trump, já aceita pelo presidente dos Estados Unidos.

De Brasília

Pedro Oliveira

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s