Manuela defende desenvolvimento nacional com inclusão das mulheres


manuminas119806
Pre-candidata do PCdoB debateu a emancipação dos mulheres e o desenvolvimento nacionalPre-candidata do PCdoB debateu a emancipação dos mulheres e o desenvolvimento nacional
Em viagem pelo Brasil como pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila participou, nesta segunda-feira (19), de debate sobre emancipação das mulheres, desenvolvimento econômico e os rumos políticos do país na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para a deputada do PCdoB “é preciso ter um projeto de desenvolvimento nacional que aponte para um caminho de igualdade entre homens e mulheres”.

Manuela D’Ávila atendeu a um convite do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher, coordenado pela professora Marlise Matos, que abriu o evento apresentando dados que comprovam a discrepância na relação de gênero e poder. O evento foi mediado pela deputada federal (PCdoB-MG) Jô Moraes.

Com a plateia lotada, a deputada mineira iniciou a atividade homenageando a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, assassinados na última quarta-feira (14), no Estácio, Zona Norte do Rio de Janeiro. “Marielle, presente! Marielle, presente! Agora e sempre! Anderson, presente! Anderson, presente! Agora e sempre!”

Em sua fala, Manuela D’Ávila ressaltou o golpe que destituiu a presidenta eleita Dilma Rousseff do poder, em 2016. Para a pré-candidata do PCdoB, o golpe possui três características centrais: antidemocrático, antinacional e misógino.

“Antidemocrático porque rasga o programa que foi apresentado para o povo e que ele escolheu. Um programa de esforços de saídas para a crise do capitalismo mundial. Esse programa não passava pela retirada de direitos, nem pela diminuição da massa salarial dos trabalhadores e muito menos pela entrega do Brasil”, ressaltou.

Na visão da pré-candidata do PCdoB, outro fator estruturante nesse processo, foi o machismo da sociedade brasileira. Para Manuela, é preciso ter um projeto de desenvolvimento nacional que aponte para um caminho de igualdade entre homens e mulheres. “É preciso compreender que se não tiver a participação das mulheres, não existirá projeto de desenvolvimento. Desenvolver o Brasil passa por superar a desigualdade de gênero”.

Segundo Manuela, “quando o Brasil for realmente democrático,nós mulheres estaremos nas instâncias de poder”. Ela afirmou que a transformação radical do Brasil será feminista. “Porque até aqui contou com nossa luta, mas o poder sempre foi machista”.

Fonte: Portal do PCdoB

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s