Manuela destaca importância da Amazônia para o desenvolvimento


Durante participação no Seminário “Desafios para uma Amazônia Sustentável”, em Manaus, nesta sexta-feira (20), a pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, afirmou que a região tem papel importante para alavancar o desenvolvimento do país.

“Quem vê as imensas possibilidades do Brasil de se desenvolver enquanto nação, garantindo uma vida digna para o seu povo, não pode se conformar com a ideia de que nós seremos coadjuvantes globais na saída da crise”, destacou a pré-candidata para uma plateia que lotou o auditório Samaúma da Faculdade de Ciências Agrárias, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

“A ideia de que o Brasil pode ser uma grande nação e que pode contribuir com o mundo para que enfrente a crise, mostrando caminhos que não são os caminhos ultraliberais que selecionam quem vai viver e vai morrer”, disse ela, citando a dramática situação dos imigrantes que tentam chegar à Europa.

“O drama do mundo é como sair de uma crise que nós já vivemos há uma década. E o nosso debate nesse processo eleitoral é qual o papel que o Brasil vai jogar nisso: nós seremos esse país sem importância nenhuma no mundo, que entrega as suas riquezas como o petróleo, a floresta, a Eletrobras de bandeja para que as outras nações garantam as suas saídas para a crise, nos tratando novamente como colônia, ou se nós trilharemos o caminho do desenvolvimento que contribua para os brasileiros e brasileiras”, enfatizou.

Ao lado de Manuela, também foram palestrantes, a senadora Vanessa Grazziotin; o reitor da Ufam, Sylvio Puga; o diretor do Centro de Ciências do Ambiente (CCA) e presidente do PCdoB no Amazonas, Eron Bezerra; o professor e diretor geral do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará, Durbens Martins e o diretor geral do Museu da Amazônia, Ênio Candotti.

Manuela destacou que a Fundação Maurício Grabois realizou esse seminário para que ela pudesse ouvir mais sobre o tema e colher contribuições para a síntese do seu programa de governo.

A pré-candidata contextualizou o atual momento que o Brasil atravessa, sob o comando de um governo ilegítimo, que tem um projeto central antinacional e antidemocrático.

“Um governo que não tem a soberania e o desenvolvimento da Nação como um dos seus elementos centrais, um governo que não investe em infraestrutura – nos dois sentidos da infraestrutura, das obras e na humana”, explicou. Na visão da pré-candidata, todos esses fatores têm relação profunda com o desenvolvimento dessa região. Ela explica que o governo de Michel Temer corta a perspectiva de investimentos em políticas sociais, e elas são estruturantes para as garantias de vida das pessoas que vivem nas regiões mais empobrecidas do país.

Para Manuela, o debate sobre a Amazônia sustentável só se dará com a construção de um projeto que seja absolutamente comprometido com o Brasil. “Um projeto nacional de desenvolvimento radicalmente democrático”, frisou.

Durante coletiva de imprensa concedida a veículos de comunicação locais, Manuela defendeu o modelo da Zona Franca, e falou da importância da reconstrução da rodovia federal BR-319.

“Eu era líder na nossa bancada quanto à renovação da Zona Franca de Manaus. Nós compreendemos, o PCdoB desde sempre, e historicamente, que a Zona Franca tem um papel importantíssimo, não só no Estado, mas para o Brasil inteiro, porque a região é estratégica para o desenvolvimento do Brasil. Essa política industrial tem contribuído para que a região se mantenha preservada, não é a toa, que é a região com menor índice de desmatamento da região amazônica”, comentou.

Sobre a BR-319, a pré candidata disse que é importante garantir investimentos para a infraestrutura. “Nós compreendemos que existe a necessidade de reforços a infraestrutura da BR-319. É inadmissível que a região possa se integrar com os Estados Unidos e o Canadá, e não se integre as regiões Centro-Oeste e Sul do país. Precisamos tirar os empecilhos que entravam a reconstrução da BR-319, considerando-a estratégica para o desenvolvimento da região e do Brasil”, explicou Manuela

A senadora Vanessa Grazziotin, também falou brevemente e destacou que a melhor contribuição que pode dar ao tema, é traze-lo a realidade do Brasil no Congresso Nacional. “Estamos no Congresso diariamente votando projetos e o orçamento da União”.

O presidente do PCdoB no Amazonas, Eron Bezerra, agradeceu a presença de Manuela D’Ávila no seminário e ressaltou o interesse da pré-candidata em procurar se inteirar das questões amazônicas.

“Alguém que queira ser levado a sério como candidato a Presidência da República, não pode prescindir de dominar o tema das questões amazônicas. Afinal de conta estamos falando simplesmente de 65% do território nacional”.

Eron Bezerra também é professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia.

Pela manhã, Manuela D’Ávila concedeu uma entrevista coletiva à imprensa local de Manaus.

Do Portal Vermelho, com informações do PCdoB

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s