Manuela: “Projeto neoliberal do golpe tenta reencarnar nas eleições”


Cumprindo uma extensa agenda de encontros, palestras e entrevistas na Bahia, a pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, afirmou nesta segunda-feira (11), em Salvador, que a bandeira do Fora Temer é uma unanimidade no país, mas que as eleições vão enterrar o seu projeto neoliberal.

Fernando Udo

 

 

“Há uma unanimidade no Brasil em torno da bandeira do ‘Fora Temer’ que une a todos os brasileiras e brasileiras, pois embora esse governo esteja morto, mas esse fantasma não é apenas de um homem, mas de um projeto neoliberal ultraconservador que busca reencarnar”, disse a pré-candidata comunista durante palestra na Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA), se referindo às propostas neoliberais de candidatados que postulam o Planalto.

“Não basta tirar o Temer, tem que tirar o projeto”, reafirmou Manuela, que foi recebida no auditório com gritos de “Brasil pra frente, Manu presidente”.

Nas redes sociais, a pré-candidata comentou o resultado da pesquisa Datafolha, que apontou que 72% dos brasileiros consideraram que a situação da economia piorou depois do golpe no Brasil.

“Temer está à frente de um governo que é um desastre na economia, uma tragédia para os trabalhadores, um pesadelo para 99% do povo. Acreditamos que a resposta que nós temos que dar ao golpe é estruturada a partir de um projeto nacional de desenvolvimento. Nós que somos comprometidos com o povo trabalhador e com o desenvolvimento justo deste país podemos voltar a fazer o Brasil sonhar”, enfatizou.

Na palestra, Manuela reafirmou a sua defesa pela unidade do campo progressista. “Fui lançada candidata com a ideia de que nós não temos o direito de perder as eleições. É uma verdadeira irresponsabilidade tratar a eleição como algo episódico. Temos a obrigação de resgatar o estado brasileiro para o nosso povo”, reforçou a gaúcha que considera “inimaginável viver mais quatro anos com essa turma destruindo o Brasil e massacrando o nosso povo”.

No discurso, Manuela destacou o papel do Estado para o desenvolvimento nacional. “O Brasil precisa discutir o papel do Estado para o desenvolvimento do país. Não conheço nenhum país desenvolvido que tenha chegado aonde chegou sem um Estado forte. A direita brasileira é burra, ela mente nesse debate. Uma parte é limitada e a outra é mentirosa”, disse.

A pré-candidata voltou a defender a taxação das grandes fortunas, citou a greve dos caminhoneiros e a discussão sobre a política de preços da Petrobras, principalmente no caso do botijão de gás, para demonstrar as contradições e retrocessos do governo.

Estavam presentes os deputados federais Daniel Almeida e Alice Portugal, pré-candidatos do PCdoB a deputado estadual, vereadores da sigla e secretários de Estado indicados pelo partido no governo do petista Rui Costa.

Do Portal Vermelho

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s