Wadson: “Tenho compromisso com o desenvolvimento de Minas e do Brasil”


O PCdoB nestas eleições visa aumentar a participação dos comunistas no Congresso Nacional, compreendendo que eles representam a diversidade popular e um projeto nacional de desenvolvimento para o país.

A comunicação do PCdoB conversou com vários candidatos e candidatas nestas eleições. Nesta terça-feira (4), publicamos o vídeo do presidente estadual do PCdoB-MG e candidato a deputado federal, Wadson Ribeiro.

Em vídeo, Wadson Ribeiro, presidente do PCdoB-Minas e candidato a deputado federal destacou que no âmbito nacional, assim como em Minas, há a disputa entre dois projetos distintos.

Para ele, tem os que defendem o projeto do golpe, que aprovou a reforma trabalhista, cortou direitos dos trabalhadores e aumentou o desemprego e há o outro lado, o projeto do ex-presidente Lula, que resgatou a autoestima do brasileiro, tirou o país da fome e gerou emprego e renda.

Wadson explicou que também em Minas Gerais a disputa se dará entre dois projetos antagônicos. “De um lado, o neoliberalismo do PSDB, representado pela figura do relator do golpe de 2016, Antônio Anastasia, tendo ao seu lado, Aécio Neves. Do outro, a continuidade do desenvolvimento da política de governar com o povo, de Fernando Pimentel, que neste pleito está reforçado pela candidata a vice, Jô Moraes”.

O dirigente comunista lembrou que por doze anos, o PSDB governou Minas Gerais e implantou o chamado “Choque de Gestão”, liderado por Aécio Neves, que afundou o estado em dívidas e deixou uma herança maldita. “A turma do Aécio e Anastasia, em conchavo com Temer, boicotou Minas ao bloquear repasses e dificultar o governo”, pontuou.

“Para retomar a democracia, o desenvolvimento e as oportunidades para o Brasil, a chapa Lula, Fernando Haddad e Manuela d’Ávila, precisam também da força da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com parlamentares compromissados com o povo. O PCdoB de Minas e nacional entram nesta disputa com pessoas capacitadas e compromissadas com o desenvolvimento do estado e do país”.

Para Wadson, a necessidade de reeleger Pimentel, tendo Jô Moraes como vice-governadora, é “garantir o projeto do desenvolvimento regional, o fortalecimento da educação e a geração de emprego e renda”. Para isso, ele afirma que também é necessário eleger uma bancada estadual progressista, que vai dar suporte para uma agenda de desenvolvimento regional e priorizar o trabalhador.

O presidente do PCdoB mineiro já ocupou uma cadeira na Câmara dos Deputados. Em 2014, ele foi suplente de deputado federal e assumiu por algum tempo o mandato. Neste ano, com a candidatura de Jô Moraes para vice-governadora (PCdoB), na chapa encabeçada pelo governador Fernando Pimentel (PT), Wadson assume o desafio de lutar em defesa dos trabalhadores e pelo compromisso com os interesses nacionais na Câmara dos Deputados. É o que ele ressalta em vídeo. Confira a íntegra:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fpcdob65%2Fvideos%2F485880175149477%2F&show_text=0&width=560

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s