Walter Sorrentino: Pautar a campanha, mais que ser pautado


Devemos mostrar ao povo que a verdadeira polarização brasileira é sobre os rumos da nação, da democracia e dos direitos do povo. Não se perder em arapucas nem desviar energias.

O campo ultraliberal é forte e dele faz parte Bolsonaro, que lhe agrega o componente do ódio e intolerância, incita aventuras institucionais que não cabem na Constituição. Sempre haverá forças interessadas em aventuras antidemocráticas.

Não se deve morder iscas. Devemos clamar pela democracia, as eleições como saída para a crise e destino do Brasil, sem ingerência nem tutelas sobre a soberania do voto popular que não a letra da Constituição. Aí cabem as candidaturas e as forças sociais progressistas e democráticas.

O combate central, do qual não devemos nos desviar, é intensificar a pregação do pólo popular, Lula, Haddad e Manuela, em contraponto ao ultraliberalismo do campo adversário. Não devemos nos paralisar diante dos dilemas crescentes dos adversários. Demonstrar ao contrário que somos os mais capacitados a repor o pacto democrático no país, combater a barbárie e os retrocessos de todo tipo, representados pelas forças reacionárias.

Esta semana será marcada, sem dúvida, por momentos de dramaticidade pelo dia D, 11 de setembro, onde se define a estabilidade jurídica da candidatura de Lula. São momentos que galvanizam a base social popular contra as injustiças de que Lula é alvo permanente e a mobiliza para a ideia de que Lula somos todos e cada um de nós em cada canto do país, nossa força e nossa voz para propor uma nova esperança de futuro.

Será uma nova largada na campanha, sob a força e liderança de Lula, com Haddad e Manuela na linha de frente. A partir de hoje, é um tiro rápido e certeiro: intensificar os atos de campanha, não arrefecer as agendas, ganhar terreno com a agenda de Haddad e Manuela, fortes atos de campanha em todos os Estados, sacudir qualquer letargia sobre a campanha presidencial ampla e unitária e redobrar os esforços.

A perspectiva do segundo turno é muito concreta. Com a força de Lula e a denúncia do nefasto governo Temer, temos fortes trunfos para uma vitória.

Walter Sorrentino é médico, vice-presidente nacional do PCdoB. Da coordenação nacional da Frente Brasil Popular. Diretor da União Brasileira de Escritores e preside o Conselho Curador da Fundação Maurício Grabois.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s