Bolsonaro leva Brasil a participar de provocação contra a Venezuela


Na noite desta terça-feira (19) o porta-voz do Governo Bolsonaro, Otávio do Rêgo Barros, anunciou que o Brasil participará, no próximo dia 23, na fronteira com a Venezuela, da “entrega de ajuda humanitária”, eufemismo usado pelos EUA para justificar uma agressão contra a República Bolivariana da Venezuela.

Por Wevergton Brito Lima*

 

 Bolsonaro submete o Brasi aos ditames de Trump Bolsonaro submete o Brasi aos ditames de Trump

O roteiro planejado é que a Venezuela reaja à entrada em seu território de material não solicitado pelo governo legítimo do país, e isto cause um conflito que justifique a invasão armada estrangeira.

O anúncio do porta voz despertou rápida reação no Congresso, com parlamentares da oposição apresentando um requerimento de informação e convocação do Ministro da Defesa para prestar explicações.

Afronta ao Plano de Defesa Nacional

O Governo Bolsonaro, ao anunciar a participação nesta provocação, rompe com uma centenária postura do Brasil de não interferir nos assuntos internos de outras nações e de agir para solucionar pacificamente os conflitos. Além disso, atua como um governo títere do imperialismo americano, colocando em risco interesses estratégicos do país, ao ajudar a trazer para perto de nossa fronteira um conflito de consequências imprevisíveis, o que contraria os conceitos do Plano de Defesa Nacional, que está em vigor e foi revisado e aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro de 2018.

Nele se coloca como uma das principais diretrizes dos “Objetivos Nacionais de Defesa”: “contribuir para a estabilidade regional, paz e segurança internacionais”. O texto também recomenda que o Brasil adote 28 posicionamentos políticos na área de Defesa. O primeiro deles é a solução pacífica das controvérsias.

Porém, Bolsonaro, no momento em que enfrenta graves denúncias de corrupção que atingem o seu núcleo familiar e o seu partido, pode recorrer à ameaça de guerra ou mesmo à guerra como tática diversionista, como outros governantes da extrema-direita já fizeram na história, à custa do sangue e das lágrimas da juventude e do povo.

Urge mobilizar a sociedade para barrar esta aventura.

*Wevergton Brito Lima, jornalista, membro da Comissão de Política e Relações Internacionais do PCdoB.

Fonte:i21

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s