Em Cuba, Luciana Santos denuncia prisão política de Lula e diz que Brasil vive momento de “farsa e tragédia”


O ex-presidente Lula continua injustamente preso em Curitiba, sem qualquer prova confiável apresentada que endosse legalmente as acusações de corrupção que pesam sobre ele; mas isso não parece ser “necessário” para um establishmentque precisa que Lula fique fora da cena político-eleitoral. Isso foi o que relatou Luciana Santos, presidenta do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), nesta terça-feira (9), na Universidade de Havana, onde os jovens cubanos levantaram suas vozes para exigir justiça neste caso de perseguição político-judicial manipulado pelos meios de comunicação hegemônicos.

Citando a premissa de Karl Marx, segundo o qual os fatos históricos se repetem, primeiramente como uma tragédia e depois como uma farsa, Luciana Santos afirmou que o atual momento político pelo qual o Brasil está passando é “uma farsa e uma tragédia”; em que “as elites econômicas brasileiras não aceitam que o Brasil seja um Brasil de todos, garantidor de justiça social e igualdade”, um projeto de país que Lula realizou durante seu governo e que Dilma Rousseff continuou em seu mandato até que ele foi interrompido em 2016 através da ferramenta de “impeachment“, um golpe parlamentar promovido pela direita.

A dirigente comunista brasileira lembrou a enorme luta do povo cubano pela libertação dos Cinco Heróis e como esta atitude influenciou a visibilidade perante a opinião pública daquela verdade que estava oculta, destacando com isso a necessidade de continuar com o apoio internacional a essa causa do povo brasileiro, Lula Livre, que hoje é a causa de todos.

Depois de Luciana Santos, falaram os estudante cubanos. “Vamos nos mobilizar todos os dias nas nossas salas de aula, nas redes sociais, usaremos todos os espaços”, declarou Ailed Borges Senra, presidente da Federação dos Estudantes Universitários (FEU) da Universidade de Havana, compromisso ratificado por cada um dos jovens que, com banners #LulaLibre na mão, exigiam a libertação do ex-presidente, acompanhando a campanha internacional que foi implantada em todo o mundo desde o último domingo (7), que marcou um ano da prisão política de Lula.

“Vamos fazer desta causa a causa de todos os cubanos”, pois esta “é a causa daqueles que lutam por um mundo melhor”, disse Ailed; lembrando o importante papel da solidariedade internacionalista no legado de Fidel, “não há força no mundo capaz de esmagar a força da verdade e das ideias, dizia o comandante invicto”, finalizou o líder estudantil. Veja abaixo uma galeria de fotos da atividade com a presidenta do PCdoB na Universidade de Havana.

 

 

 

Foto: Yaimi Ravelo 

Foto: Yaimi Ravelo

 

 

 

Matéria baseada no original em espanhol de Laura V. Mor / Fonte: Resumen Latinoamericano

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s