Perpétua Almeida: O inédito caso dos navios iranianos


Dois navios iranianos no porto de Paranaguá (PR) e outros dois navios também de bandeira iraniana em Imbituba (SC), que comprariam mais de 100 toneladas de milho e outros produtos brasileiros, foram impedidos de serem abastecidos pela Petrobrás, num episódio inédito, protagonizado pelo governo Bolsonaro.

A tradição diplomática brasileira se orienta pelas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU)

Ao implementar as sanções e não abastecer os navios, o Brasil está aceitando a extraterritorialidade de leis dos Estados Unidos. Fere ao mesmo tempo nossa soberania e atua contrariando aos interesses nacionais.

Atua com viés ideológico em razões comerciais em detrimento aos interesses dos produtores brasileiros. O Irã é o maior comprador de milho brasileiro e um dos nossos maiores importadores de soja e carne bovina.

Em nossa história recente, o Brasil deu uma grande contribuição a paz na região do Oriente Medio quando mediou o Acordo de Teerã em conjunto com a Turquia. Com este episódio, de não abastecer os navios iranianos, em portos brasileiros, o Brasil abre mão de ter uma atuação autônoma e propositiva nos conflitos internacionais ferindo nossos interesses econômicos.

É uma atitude de forte viés ideológico, por não ser uma resolução do CSNU, sendo lesiva aos nossos interesses econômicos, além de ferir nossa tradição diplomática.

Deputada Federal
Perpetua Almeida
PCdoB Acre

Anúncios

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s