Brasil tem dia de protestos em defesa da Educação e da Aposentadoria


As 27 capitais e as principais cidades brasileiras serão palco, nesta terça-feira (13/8), de grandes manifestações populares contra os desmandos e os retrocessos do governo Jair Bolsonaro (PSL). Sob o lema “Em Defesa da Educação, Aposentadoria, Trabalho, Salário e Saúde Pública”, os protestos são liderados pelo movimento estudantil – especialmente a UNE –, pelas centrais e sindicatos de professores, além das Frentes Povo sem Medo e Brasil Popular.

Brasil 247 / Mídia Ninja / Jornalistas Livres

 

Em São Paulo, o Ato Unificado está previsto para as 15 horas, em frente ao Masp, na Avenida Paulista, seguido de caminhada até a Praça da República. A pauta que une entidades estudantis aos sindicatos de professores e profissionais da Educação inclui a defesa de mais recursos para a educação pública, contra o corte de verbas, o desmonte do ensino federal, a liberdade de cátedra e o projeto Escola Sem Partido. As centrais, como a CTB e a CUT, levarão às ruas faixas e bandeiras contra a reforma da Previdência, o desemprego e a redução de direitos e salários.

“Orientamos todas as entidades filiadas e a militância cetebista a mobilizar as bases para os atos que estão programados para esta terça-feira”, declarou o presidente da CTB, Adilson Araújo. “O Brasil está à beira do precipício. A economia caminha para a recessão, temos mais de 13 milhões de desempregados buscando uma ocupação, somado a 5 milhões que desistiram de procurar emprego, e um governo submisso aos EUA. Bolsonaro não faz nada para reverter a situação, favorecer a retomada do crescimento econômico e a redução do desemprego.”

Para as entidades estudantis, as manifestações serão mais um capítulo do “Tsunami da Educação”, que já levou milhões de brasileiros às ruas em 15 e 30 de maio. Entre os slogans dos estudantes, estão o “Não matem nosso futuro” e “Tire a mão da educação”. “Os estudantes que ocuparam as ruas em maio, voltam a ocupar as ruas em agosto, contra as privatizações, os ataques à autonomia universitária, ao corte de verbas e contra o projeto Future-se anunciado pelo MEC”, informa um dos anúncios das entidades.

Em entrevista à Rede Brasil Atual, o presidente recém-eleito da UNE, Iago Montalvão,, criticou a portaria repressora do ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizando a atuação da Força Nacional contra os protestos. “Causa grande preocupação, mas não é a primeira vez que o governo faz isso. Já tinham feito em outros momentos, como na luta contra a reforma da Previdência também”, diz Iago.

Segundo ele, a tentativa de intimidação “demonstra autoritarismo do governo – mas também um certo medo de que os movimentos sociais possam causar uma pressão que impeça que eles fiquem à vontade para fazer as maldades que querem fazer. Ao mesmo tempo, eles tentam desestimular as pessoas que vão às ruas, porque quando adotam uma medida como essa eles amedrontam, desestimulam as pessoas. Mas temos visto que a reação das pessoas é pelo contrário, têm ficado ainda mais indignadas, porque uma pauta que tem deixado as pessoas muito preocupadas é a democracia.”

Confira as principais atividades programadas para este 13 de Agosto:
Bahia
– Salvador: concentração às 9h no Campo Grande, com caminhada pelo centro da cidade, até a Praça Castro Alves.

Ceará
– Fortaleza: ato às 8h, na Praça da Gentilândia.

Distrito Federal
– Brasília: ato em frente ao Museu Nacional, às 9h.

Goiás
– Goiânia: ato à partir das 15h, na Praça Universitária.

Mato Grosso
– Cuiabá: concentração será a partir das 14 horas, na Praça Alencastro.

Mato Grosso do Sul
– Campo Grande: ato às 9h na Praça Ary Coelho

Minas Gerais
– Belo Horizonte: ato a partir das 16 horas, na Praça da Assembleia Legislativa.

Paraíba
– João Pessoa, ato em frente à escola Lyceu Paraibano, no centro, às 14h

Paraná
– Curitiba: ato às 18h na Praça Santos Andrade.

Pernambuco
– Recife: ato público com concentração a partir das 14h, em frente ao Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora.

Piauí
– Teresina: concentração às 8h em frente ao INSS

Rio de Janeiro
– Rio: ato com concentração às 17h na Candelária

Rio Grande do Sul
– Porto Alegre: ato na Praça Matriz, a partir das 14h. Às 16h, centrais e movimentos sociais se concentram em frente ao Palácio Piratini e em seguida realizam ato às 18h, na Esquina Democrática. De lá, seguem em caminhada até à Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Rio Grande do Norte
– Natal: 14h, na Calçada do Shopping Midway

Santa Catarina
– Florianópolis: ato público unificado, concentração às 16h, no largo da Catedral.

São Paulo
– São Paulo: concentração às 15h no Masp (Avenida Paulista) e caminhada até a Praça da República.

Sergipe
– Aracaju: ato às 8h, em frente ao Palácio de Despachos. Ato também às 14h, na Praça General Valadão seguido de marcha pelas ruas do centro.

Da Redação, com agências e entidades

Anúncios

1 comentário

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s