PCdoB: Mais de cem mil mortos e Bolsonaro reitera conduta criminosa


“A tragédia nacional” alcançada pelo país neste sábado (8) com o registro de mais de cem mil mortes contabilizadas pela Covid-19  é destacada em nota assinada pela presidenta nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Luciana Santos e a Líder da legenda na Câmara, deputada Perpétua Almeida. O documento  ressalta a conduta reiteradamente criminosa do presidente da República, Jair Bolsonaro e sua responsabilidade para que o país chegasse neste inédito resultado. “A nação brasileira nunca em sua história perdeu, em curto período de tempo, um número tão elevado de vidas”.

Segundo a nota,  os dados não expressam a dimensão do sofrimento e o tamanho da dor das famílias e do luto de quem perdeu um ente querido. Para os comunistas, o momento é de pesar e solidariedade aos familiares das vítimas. “As famílias perderam pessoas amadas. O Brasil perdeu vidas preciosas.(…) É hora de homenagear e honrar o legado dos brasileiros e brasileiras que morreram pela Covid-19”.

O documento ressalta ainda que mesmo diante do enorme número de mortos, o presidente do Brasil “reitera a conduta irresponsável” que vem tomando desde o início da pandemia. Segundo a nota, Bolsonaro tem “conduta criminosa, indigna de um chefe do Estado brasileiro. E se mostra alheio, indiferente, ao luto das famílias”.

O documento diz que”Bolsonaro nega a gravidade da doença e incentiva o descumprimento das normas sanitárias”. Neste sentido, os comunistas orientam pela união das “forças democráticas” numa frente ampla. “Aumentar os esforços para fazer o país mudar de rumo, superar a crise, salvar vidas, preservar a democracia e retomar o crescimento econômico”.

Confira abaixo a íntegra:

Mais de cem mil mortos! E Bolsonaro reitera conduta criminosa

A ultrapassagem da marca de mais de cem mil mortos pela pandemia do novo coronavírus e também de mais de três milhões de infectados é uma tragédia nacional de proporção inédita. A nação brasileira nunca em sua história perdeu, em curto período de tempo, um número tão elevado de vidas.

Os números, todavia, não conseguem dimensionar o tamanho da dor, do sofrimento, do luto. As famílias perderam pessoas amadas. O Brasil perdeu vidas preciosas. O momento é de pesar e solidariedade às famílias das vítimas. É hora de homenagear e honrar o legado dos brasileiros e brasileiras que morreram pela Covid-19.

Milhares dessas vidas poderiam ter sido salvas se o Brasil tivesse um governo comprometido com o povo. Mas o presidente Bolsonaro reitera a conduta irresponsável que adotou desde o início da pandemia. Uma conduta criminosa, indigna de um chefe do Estado brasileiro. E se mostra alheio, indiferente, ao luto das famílias.

Bolsonaro nega a gravidade da doença e incentiva o descumprimento das normas sanitárias. Atrasa, corta e sabota as medidas aprovadas pelo Congresso Nacional, como o auxílio emergencial; o socorro às micro, pequenas e médias empresas para conter a onda de falências; e a ajuda aos estados e municípios. E o Ministério da Saúde retém os recursos; apenas cerca de 30% foram executados no combate à Covid. São medidas que poderiam proteger a vida das pessoas, garantir a sobrevivência dos mais necessitados e proteger empresas, empregos e salários.

Essa escalada de mortes precisa ser contida. A doença deve ser controlada. Além da persistência nas medidas sanitárias, é urgente realizar testagem, rastreamento de contato e isolamento. E o SUS precisa urgentemente de mais recursos. A economia deve ser reativada com investimentos públicos, com a retomada das obras públicas e com auxílio direto às micro, pequenas e médias empresas para que possam gerar emprego e renda.

O criminoso governo Bolsonaro precisa ter um fim.

As forças democráticas, os movimentos de frente ampla, o Congresso Nacional e outros Poderes da República, os governadores e prefeitos, as entidades representativas da sociedade, as centrais sindicais e os movimentos sociais precisam unir suas ações, aumentar os esforços para fazer o país mudar de rumo, superar a crise, salvar vidas, preservar a democracia e retomar o crescimento econômico.

Fora, Bolsonaro!

Em defesa da vida, da democracia, do emprego!

Brasília, 8 de agosto de 2020

Luciana Santos – Presidenta do Partido Comunista do Brasil-PCdoB

Deputada Federal Perpétua Almeida – Líder do PCdoB na Câmara dos Deputados

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.