As lições de 2020 e os desafios de 2021


O Brasil ingressa em 2021 com grandes desafios, mas também com a certeza de amplos setores da sociedade de que o governo Bolsonaro é o grande inimigo da nação. As lições do ano que se finda fizeram aumentar a consciência sobre a importância de mudança de rumo, um grande passo na direção de uma conformação política capaz de deter a marcha autoritária do bolsonarismo. Será a partir da contenção dessa tendência ao arbítrio que o país poderá vislumbrar novos horizontes.

A passagem de ano se dá num ambiente político de intensos debates, tendo como epicentro a troca de presidente na Câmara dos Deputados, assunto que deve ser o centro gravitacional da situação do país até a posse do substituto do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Os desejos de renovação das esperanças, tão comuns nessa época de festas, ganham concretude à medida que avança a conformação do bloco que se opõe a Bolsonaro nessa disputa. A vitória das forças que lutam pela democracia será uma grande derrota do autoritarismo e do obscurantismo.

A renovação da tendência que se opõe ao bolsonarismo na Câmara dos Deputados também abre possibilidade para o avanço da pauta progressista, além de erguer barreiras contra a agenda do Palácio do Planalto. Será um passo importante da tática de isolar Bolsonaro e indicar um novo rumo para o país, criando as condições para a retomada da economia a partir de ações efetivas do Estado, a começar pela adoção de medidas firmes contra a pandemia da Covid-19.

As esperanças que surgem com a chegada de 2021, portanto, não são meros desejos. O país está diante de desafios que podem pôr em xeque o método autoritário e obtuso de Bolsonaro já no início do ano. Com a mobilização que tende a ganhar força a partir da chegada da vacina contra a Covid-19 em alguns estados, o governo federal estará diante do dilema entre permanecer inerte, com sua indiferença genocida, ou se mexer no sentido de proporcionar a imunização do país.

Da mesma forma, o agravamento da crise econômica propiciará as condições para que o governo seja duramente cobrado no sentido de adotar medidas de socorro ao povo e à economia. As projeções para 2021, já no seu início, são de que o país entrará numa grave crise social, decorrente da agudização da pandemia e da crise econômica, cenário que cobrará dos setores antibolsonaristas – sobretudo os de esquerda – ações decididas para somar forças e impedir que o Planalto siga com sua política de destruição da economia e de indiferença diante da tragédia humanitária causada pela pandemia sem controle.

Portal Vermelho encerra o ano de 2020 com a certeza de que deu a sua contribuição para o país encontrar saídas, rompendo o espesso obscurantismo autoritário que se formou com o bolsonarismo na Presidência da República. Com a convicção de que esse é o caminho na busca de soluções para a grave crise na qual o povo brasileiro foi inserido, renova seu compromisso e anuncia para 2021 o mesmo espírito de luta, cumprindo o seu papel de defender sempre a democracia, o desenvolvimento nacional e o progresso social.

Editorial do Portal Vermelho

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.