PCdoB se solidariza com Flávio Dino e repudia agressão de Bolsonaro


O Partido Comunista do Brasil (PCdoB), em nota assinada pela presidenta nacional da legenda, Luciana Santos, enfatiza total solidariedade ao governador do Maranhão Flávio Dino, alvo de novo ataque leviano e mentiroso do presidente Jair Bolsonaro. O documento rechaça, neste sentido, o ataque do presidente contra a lisura do governo maranhense.

“Como é de seu caráter”, diz o comunicado, o presidente Bolsonaro utilizou suas redes sociais para mentir e atacar o governador maranhense, “manipulando grosseiramente” o valor de recursos “que teriam sido destinados ao estado”. Em suas palavras vis, Bolsonaro ameaça ainda usar a polícia federal como milícia.

Como é evidente, Bolsonaro nada tem feito de combate à pandemia. Mas, por diversas vezes tem tido uma postura de atacar os poderes legislativos e outros governadores que têm realizado verdadeiros esforços para socorrer as necessidades do povo no combate à pandemia, diante da “conduta irresponsável, negligente e mesmo criminosa do presidente”.

A nota do PCdoB sublinha que as ações do governador de enfrentamento à pandemia têm tido reconhecimento popular e assentado o governador como grande liderança política. “Flávio Dino é reconhecido pelo povo maranhense, por largos setores da opinião pública nacional e por lideranças de um amplo espectro da política brasileira como o governador que se destaca na eficiência ao combate à pandemia”.

A nota ainda conclama as forças democráticas do país “a repudiar essa conduta criminosa, que atinge princípios do pacto federativo consagrados na Constituição, base para a estabilidade institucional e democrática do país”.

A seguir a íntegra da nota:

Solidariedade ao governador Flávio Dino e repúdio à agressão de Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reitera sua conduta antidemocrática e autoritária ao agredir e ameaçar levianamente o governador do estado do Maranhão, Flávio Dino. Na quinta-feira (11), como é de seu caráter, ele usou a mentira para atacar a lisura do governo maranhense, manipulando grosseiramente o montante de recursos que teriam sido destinados ao estado.

Bolsonaro tem agredido sistematicamente, além dos demais Poderes da República – o Legislativo e o Judiciário –, os governadores que, como Flávio Dino, estão fazendo enormes esforços para socorrer as necessidades do povo no combate à pandemia e ao desemprego em face da conduta irresponsável, negligente e mesmo criminosa do presidente.

Bolsonaro ameaçou usar a Polícia Federal contra o governador do Maranhão. Mais vez, ele revela sua essência autoritária e confunde a Polícia Federal, uma instituição de Estado, com uma milícia ao seu dispor para perseguir a oposição ou quem manifesta alguma divergência com ele.

Flávio Dino é reconhecido pelo povo maranhense, por largos setores da opinião pública nacional e por lideranças de um amplo espectro da política brasileira como o governador que se destaca na eficiência ao combate à pandemia, defendendo a vida e a saúde, bem como o emprego e as atividades empresarial e produtiva do seu estado.

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) expressa sua total solidariedade ao governador e aos maranhenses, alvos de ataque torpe do presidente da República. E conclama as forças democráticas do país a repudiar essa conduta criminosa, que atinge princípios do pacto federativo consagrados na Constituição, base para a estabilidade institucional e democrática do país.

Recife, 12 de fevereiro de 2021

Luciana Santos – presidenta nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.