Pandemia tem 6 estados em desaceleração, após dobrar todos os recordes


O Brasil ultrapassou hoje (5) os 13 milhões de casos de covid-19 acumulados desde o início da pandemia. Com 28.645 novos diagnósticos positivos confirmados pelas autoridades de saúde, o pais totalizou 13.013.601. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 63.691. Isso representa uma variação de -15% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade nos diagnósticos.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras eles tendem a ser maiores, já que neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim-de-semana.

O número de vidas perdidas para o novo coronavírus atingiu 332.752. Em 24 horas foram registrados 1.319 óbitos. Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias ficou em 2.698. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +15%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença.

Ainda há 3.425 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

As informações estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta segunda-feira (5).

O número de pessoas recuperadas subiu para 11.436.189. Já a quantidade de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.244.660.

10% do mundo

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, referência nos balanços ao longo da pandemia, o mundo contabiliza hoje mais de 131 milhões de infectados em decorrência da doença. Com o marco ultrapassado hoje, o Brasil responde, então, por cerca de 10% de todas os casos no planeta desde o início do ano passado.

O país está atrás apenas dos Estados Unidos, que já registrou 30,8 milhões de infecções, e está à frente da Índia, com 12,6 milhões.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (77.165), Rio de Janeiro (37.693), Minas Gerais (25.713), Rio Grande do Sul (20.600) e Paraná (17.405). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.298), Amapá (1.334), Roraima (1.352), Tocantins (2.113) e Sergipe (3.617).

O quadro de aceleração de mortes que tomava praticamente todo o país, à exceção do Amazonas, nas últimas semanas, começa a ficar mais colorido.

São seis os estados com desaceleração (PR, RS, SC, GO, AM e BA), com destaque para o sul do país. Onze estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes, a maioria do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste: ES, MG, RJ, SP, DF, MS, MT, CE, MA, PB, PE e PI. Outros nove estão com estabilidade, a maioria no norte do país (AC, AP, PA, RO, RR, TO, AL, RN e SE).

Vacinação

Balanço da vacinação contra a covid-19 desta segunda-feira (5) aponta que 20.023.132 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a o vírus, segundo dados divulgados pelo consórcio da imprensa. O número representa 9,46% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 5.595.929 pessoas (2,64% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 25.619.061 doses foram aplicadas em todo o país.

O ritmo de vacinação vai aumentando, com cada vez mais doses diárias sendo aplicadas, a depender da disponibilidade de imunizantes. Nesta segunda, foram aplicadas 548.306 primeiras doses e 206.718 segundas doses em todo o Brasil, um total de 755.024 doses aplicadas nas últimas 24 horas.

TAGSCONSÓRCIO DA IMPRENSACONTÁGIOSCOVIDDADOSMINISTÉRIO DA SAÚDEÓBITOSPANDEMIAVACINAÇÃO

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.