Renildo: estratégia de Bolsonaro é tirar o foco de denúncia gravíssima


O líder do PCdoB na Câmara, deputado federal Renildo Calheiros (PE), usou suas redes sociais nesta segunda-feira (19) para responder acusações que vêm sendo feitas por Jair Bolsonaro. Acuado pelas descobertas feitas pela CPI da Covid, o presidente procura desqualificar senadores e deputados e desviar o foco das investigações.

“Bolsonaro negou a pandemia, demorou a comprar vacina, e ainda reclama de quem tenta ajudar a salvar vidas? A estratégia dele é tirar o foco de uma denúncia gravíssima. Sou a favor da compra de todas as vacinas aprovadas contra o coronavírus”, declarou Renildo Calheiros.

Pouco antes, Bolsonaro havia postado a seguinte mensagem: “Randolfe [Rodrigues], Omar [Aziz] e Renildo Calheiros (irmão de Renan), via emendas, tudo fizeram para que governadores e prefeitos pudessem comprar as vacinas a qualquer preço, com o Presidente da República pagando a conta, obviamente”.

O líder do PCdoB lembrou que a Medida Provisória 1026/2021 (Lei nº 14.124), editada pelo governo, “permitia autorização excepcional e temporária para a importação e distribuição de quaisquer vacinas contra a Covid-19, medicamentos, equipamentos e outros insumos da área de saúde, sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), considerados essenciais para auxiliar no combate à pandemia, desde que já autorizados por autoridades internacionais”.

Renildo explicou que a MP “recebeu 171 emendas de diversos parlamentares dos mais variados partidos, ampliando as entidades sanitárias estrangeiras, exigindo apenas que autorizassem o uso desses produtos em seus territórios”. A emenda 77, de autoria de Renildo, acrescentou a essa lista as agências da Rússia e da Índia. “A emenda 78 permitiu que a autorização emergencial, de acordo com as normas da Anvisa, também poderia ter como referência a autorização emergencial nessas agências”, apontou.

Renildo recordou ainda que essas emendas foram apresentadas em 3 de fevereiro de 2021, “17 dias após o início da vacinação, quando a carência de vacinas no país era dramática. Em nenhum momento, a MP e a lei tornam desnecessária a autorização da Anvisa”.

O deputado salientou que “o Congresso atuou para ampliar as possibilidades de vacinas aos brasileiros, diferentemente do governo federal, que dificultou a aquisição de todas as demais vacinas, ignorou todas as ofertas, se posicionou contra a vacinação”.

“Agora que a CPI abriu as cortinas”, colocou Renildo, “o Brasil descobre escandalizado que enquanto alguns criavam dificuldades outros ‘ofereciam facilidades’. Todas as suspeitas relacionadas à pandemia precisam ser esclarecidas. É inaceitável que as mentiras se sobreponham a verdade”.

Por Priscila Lobregatte

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.