Mais cidades confirmam ato 24JForaBolsonaro e apoio político se amplia


Até a noite desta terça-feira (20), 192 atos em 187 cidades do Brasil e do exterior já estavam confirmados para o Fora Bolsonaro deste sábado (24). Para os organizadores, a expectativa é que o número cresça substancialmente levando em conta o amplo apoio político dado as manifestações.

Segundo a Folha de S.Paulo, que divulgou o balanço, empurrados inicialmente por partidos como PT, PSOL e PCdoB, os protestos ganharam apoios pontuais sobretudo de representantes e de instâncias locais de outras siglas. “PDT, Cidadania, Rede e PV, por exemplo, passaram a endossar a convocação em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro.”

“Oposição a Bolsonaro volta às ruas com esquemas para atrair partidos além da esquerda e evitar violência”, diz o jornal paulista.

O ato ganhou centralidade para os partidos. A comissão executiva nacional do PCdoB, por exemplo, por meio de nota, reforçou a importância política dos atos e convocou a militância para participar deles.

O partido salientou que as mobilizações assumem grande relevância na jornada de lutas. “Em ondas crescentes, o povo ocupa praças, ruas e avenidas por vacina, democracia, emprego, auxílio emergencial de R$ 600, educação e saúde”.

O PCdoB recomenda ainda, que sejam respeitadas as orientações sanitárias como o uso de máscaras, distanciamento e uso de álcool gel. Desta forma, o texto ressalta que essas tarefas devem ser “planejadas e organizadas”.

O PSB emitiu resolução do diretório nacional confirmando a participação do partido no ato deste sábado e denunciando a “gravíssima situação da política brasileira”, em que a democracia e a vida dos cidadãos estão sendo “seriamente ameaçadas” por quem deveria defendê-las.

Os presidentes do Cidadania, Roberto Freire, e do PV, José Luiz Penna, já haviam declarado apoio aos atos e reiterado os cuidados, em consonância com orientações dos organizadores —que se esforçam para evitar comparações com as manifestações bolsonaristas, geralmente em desacordo com as regras.

O jornal destacou ainda que integrantes da linha de frente da mobilização sempre disseram que a participação é aberta a qualquer cidadão ou entidade que concorde com as principais bandeiras da iniciativa: o “fora, Bolsonaro”, o apelo por mais vacinas contra a Covid e a defesa do auxílio emergencial de R$ 600.

Os grupos, que se apresentam como “Bloco Democrático”, divulgaram nesta terça-feira (20) uma nota em que qualificam Bolsonaro como uma ameaça ao país e afirmam ser “hora de unir os brasileiros, independentemente de colorações partidárias e ideológicas, na defesa intransigente da democracia.”

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.