O Brasil e o SUS perdem um defensor da saúde pública: José Alberto Hermógenes


Acaba de falecer um grande amigo meu e camarada, desde a nossa convivência em Salvador, colega na Faculdade de Medicina. Ele foi um grande defensor e construtor do SUS e da saúde pública em nosso país.
Chegou a ser o Secretário Geral do Ministério da Saúde, no governo Itamar Franco, com Jamil Haddad Ministro da Saude.

Eis como me manifestei pouco antes do seu falecimento, drigindo-me à sua filha e ao grande grupo de amigos que trabalhou com ele e vinha se manifestando, quando ele se hospitalizou, acometido pelo corona vírus.
“Há três meses, já numa Casa de Repouso, Hermógenes fez questão de receber uma carteira de militante do PCdoB. Prontamente nos organizamos para responder ao seu pedido, solenemente entregue a ele por intermédio da camarada Julieta Palmeira”.


Minha manifestação algumas horas antes do seu falecimento: “Julia, sentimos profundamente por esse momento, que pelas aparências, estamos nos despedindo do grande amigo, mais que irmão, José Alberto Hermogenes de Souza. Um amigo especial desde o nosso feliz encontro na Faculdade de Medicina da UFBA.
Uma história de amizade, solidariedade, convergência de ideias, cumplicidade nas mesmas lutas para transformação profunda da nossa Nação e busca de pleno bem estar para nosso povo.
Contudo, é neste momento que a nossa consciência se eleva e compreende a dimensão do legado desse abnegado trabalhador e defensor infatigável das grandes causas para a saúde e emancipação de nosso povo.
Em qualquer situação que hoje estejamos, me vejo perto desse grande amigo, solidário,leal e abnegado.
Sim, sinto-me mais perto dele. Através de você Júlia, dedicada filha, estendo minha solidariedade à sua família, e aos amigos que têm se manifestado com tanta dedicação e orações a ele nesse momento.
Abraços a todos”.

RENATO RABELO

PCdoB-BA lamenta o falecimento de José Hermógenes

O Comitê Estadual do PCdoB-BA lamenta profundamente o falecimento de José Alberto Hermógenes de Souza, ocorrido neste domingo (22), em decorrência de complicações da Covid-19, doença que já ceifou mais de 570 mil vidas no Brasil.

Hermógenes, que estava com 76 anos, foi um médico sanitarista, considerado um dos principais articuladores da Reforma Sanitária brasileira, a qual resultou no SUS. Entre outras funções, foi secretário de Saúde da Bahia e secretário-geral do Ministério da Saúde nas gestões dos ministros Roberto Santos e Jamil Haddad.

Iniciou a militância política como estudante da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, e atuou no movimento estudantil como membro da Ação Popular – AP, grupo oriundo da Juventude Universitária Católica (JUC), que lutou contra a ditadura militar. Posteriormente, filiou-se ao PCdoB, partido pelo qual militou e se manteve ligado. Além disso, Hermógenes foi conselheiro do Conselho Regional de Medicina da Bahia (1988-1998) e presidente do Sindimed – Sindicato dos Médicos da Bahia.

A direção do PCdoB-BA enaltece o legado de José Hermógenes, profissional e militante dedicado à construção de um sistema de saúde baseado nos princípios da universalidade, integralidade e equidade. O partido comunista manifesta solidariedade à família e aos amigos desse grande camarada.

José Hermógenes, presente!

1 comentário

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.