Atos pelo impeachment de Bolsonaro vão ganhar às ruas com amplo apoio


Após as ameaças golpistas de Bolsonaro feitas nas manifestações antidemocráticas no 7 de Setembro, cresceu o sentimento de apoio na sociedade pelo impeachment do presidente. Com isso, novas manifestações estão sendo programadas para todo o país num clima de unidade e convergência que pode nos remeter ao histórico movimento das Diretas Já!.

Reunidos virtualmente nesta quarta-feira (8) à noite, o PSOL, PCdoB, Cidadania, PDT e PT, debateram a necessidade de ampliar ainda mais o movimento pelo impeachment de Bolsonaro buscando unidade com partidos de centro e de direita. De acordo com o UOL, a conversa foi animadora.

“Uma das condições postas na mesa é que os atos da frente ampla que querem consolidar não sirvam de campanha explícita para eventuais candidatos ao Planalto em 2022, como Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT). Sob reserva, líderes partidários afirmaram que essa questão é consensual”, diz reportagem.

Os partidos também decidiram que realizarão atos contra o governo federal em outubro e novembro. Farão dois atos para protestar contra Bolsonaro. O primeiro deles ocorrerá em outubro e deve ser marcado em 3 ou 10 de outubro. O segundo está previsto para 15 de novembro, data em que se comemora a proclamação da República.

A presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, vice-governadora de Pernambuco, diz que não resta dúvida sobre a situação insustentável de Bolsonaro. “Todo mundo viu o presidente cometer crime de responsabilidade ao se insurgir contra o STF. É hora de fortalecer o #ForaBolsonaro e pressionar pela análise do pedido de impeachment”, deu o tom.

“Agora vamos nós com amplitude e convicção pela democracia, defesa da vida e dos direitos do povo. Ocupar as ruas em grandes atos cívicos, suprapartidários, com todos que não suportam mais este governo e que repudiam o fascismo. Todas as cores, religiões e unidos contra Bolsonaro e na defesa do Brasil democrático, com vacina no braço e comida no prato”, postou no Twitter a vice-líder da minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

“Enquanto construímos esta grande manifestação de unidade pela democracia, pelo Brasil e pelos direitos do povo, incentivamos todos os atos que forem realizados em defesa do impeachment. O país está cobrando a responsabilidade do presidente da Câmara pela abertura dos processos”, escreveu a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, em sua página no Twitter.

Ato de domingo

No próximo domingo (12), uma manifestação está sendo convocada para a Avenida Paulista que está sendo considerada a primeira resposta aos atos antidemocráticos do 7 de Setembro. De acordo com os organizadores, confirmaram presença o Novo, Cidadania, PSL, PSDB e PDT. Também é esperada a participação de políticos como Orlando Silva (PCdoB-SP) e Isa Penna (PSOL-SP).

O ato em São Paulo deve reunir os presidenciáveis Ciro Gomes, Luiz Henrique Mandetta e João Amoêdo, além de presidentes de partidos, como Roberto Freire, do Cidadania, e Álvaro Dias, do Podemos.

A deputada estadual Isa Penna deu o tom do momento: “É HORA DE SE UNIR NAS RUAS CONTRA BOLSONARO! No dia 12 de setembro estão programados atos Fora Bolsonaro em todo o país. Eu vou. E nós, da esquerda, precisamos estar presentes”, postou na rede social.

“Nos mesmos atos também estarão grupos que ajudaram a eleger Bolsonaro e pessoas que não estão em grupo algum. Afinal, o Brasil sabe que o que está em jogo vai muito além”, reforçou a deputada.

Com informações do UOL e Valor

1 comentário

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.