Resoluções da 6ª sessão plenária do 19º CC do PCCh: guia seguro para tornar vitoriosos os esforços do povo chinês


Esta sessão plenária da direção do PCCh encerra com chave de ouro o ano de 2021, que foi um período marcante e virtuoso do desenvolvimento político e ideológico da sociedade chinesa, na perspectiva da consolidação e aprofundamento do socialismo com peculiaridades chinesas da nova era.

Por José Reinaldo Carvalho (*)

Realizou-se entre os dias 8 e 11 de novembro em Pequim um acontecimento político magno na República Popular da China no ano do centenário do Partido Comunista da China (PCCh): a 6º sessão plenária do 19º Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh).

Esta sessão plenária da direção do PCCh encerra com chave de ouro o ano de 2021, que foi um período marcante e virtuoso do desenvolvimento político e ideológico da sociedade chinesa, na perspectiva da consolidação e aprofundamento do socialismo com peculiaridades chinesas da nova era. Foi o ano em que se celebrou, no dia 1º de julho, o centenário da fundação do Partido Comunista da China, vanguarda inconteste da Revolução Popular da Nova Democracia e da construção do socialismo chinês.

Com justa razão, o Comitê Central do PCCh procedeu nessa reunião a um balanço das realizações do Partido e gerou um documento que será uma fonte de informações e conhecimentos sobre o desenvolvimento histórico do povo chinês, que está intimamente ligado aos esforços e à liderança do PCCh.

O balanço das realizações do PCCh ao longo de sua existência centenária mostra quanto foi importante persistir no caminho socialista nos marcos da realidade chinesa, desenvolver o marxismo e adaptar na prática os princípios da teoria do socialismo nas circunstâncias peculiares daquela sociedade.

Em sua trajetória dos últimos 100 anos, o PCCh alcançou incomparáveis êxitos e liderou o povo chinês no empenho para realizar seu sonho de revitalização nacional e construção de uma sociedade socialista próspera, democrática, civilizada, moderna, com elevados índices de desenvolvimento humano. Ficou plenamente comprovada a verdade contida na afirmação do presidente Xi em seu discurso comemorativo dos 100 anos da fundação do Partido. Disse ele: “Sem o PCCh, não existiria a nova China, também não haveria a revitalização da nação chinesa.”

A China vive um extraordinário desenvolvimento em todos os níveis e se transformou em uma das principais economias do mundo, consolidando sua força nacional, fortalecendo sua independência e inserindo-se cada vez mais em um mundo em constante evolução, enfrentando perigos e contornando obstáculos.

Ao longo deste período centenário, o povo chinês se ergueu e venceu batalha após batalha sob a direção do PCCh, deixando definitivamente para trás a humilhação e subjugação infligidas pelas antigas potências coloniais.

O presidente Xi destacou esse êxito no seu pronunciamento durante as comemorações do 100° aniversário do PCCh: “A China tornou-se uma sociedade moderadamente próspera em todos os níveis”, proclamou o líder naquela ocasião, mostrando que isto significava a solução de um problema histórico, um avanço decisivo em direção ao objetivo do centenário do triunfo da Revolução da Nova Democracia: “fazer da China um grande país socialista e moderno em todos os níveis”.

Ao longo de um século, o Partido Comunista da China acumulou uma rica experiência. Fazem parte do seu patrimônio de conquistas a revolução da nova democracia, a construção das bases do socialismo, a reforma e abertura e a construção do socialismo com características chinesa na nova era, sendo esta última levada a efeito sob a direção do secretário geral Xi Jinping, que enriquece o marxismo com seu pensamento sobre o socialismo com características chinesas na nova era.

É notável o desenvolvimento do socialismo chinês desde o 18º Congresso Nacional do PCCh em 2012, quando o Comitê Central do PCCh, tendo Xi Jinping como no núcleo, liderou os novos passos do povo chinês na obtenção de novas conquistas, designadamente o reforço da unidade nacional, a construção de fortes instituições nacionais, o impetuoso desenvolvimento econômico, e a elevação do status internacional da China, que se apresenta ao mundo com sua justa e progressista política de paz e cooperação para o desenvolvimento compartilhado por toda a humanidade.

A China continua alcançando elevados índices de crescimento econômico, em um momento difícil para o mundo, marcado por crescimento baixo. O crescimento médio anual do PIB chinês entre 2013 e 2020 foi de 6,4%, constituindo uma base sólida para continuar a promover o progresso social e defender a população em plena pandemia e promover o desenvolvimento harmônico do país. Sob a liderança do presidente Xi, pôs em marcha nos últimos 7 anos 2.485 planos de reforma (1).

A China conseguiu controlar bem a doença provocada pelo novo coronavírus e é um dos países mais avançados do mundo na imunização da população, tendo já aplicado mais de 2 bilhões de doses de vacinas contra a Covid-19. (2)

Os êxitos da China são motivo de satisfação para os povos em luta no mundo pela paz e o desenvolvimento, tendo ficado comprovado que o desenvolvimento da China é benéfico para seu povo como para toda a humanidade.

Tornou-se visível para todo o mundo que sob a liderança do PCCh, a China está percorrendo jornada após jornada uma caminhada irrefreável e irreversível rumo à revitalização nacional e à modernização da edificação socialista.

Os povos do mundo recebem com plena satisfação as notícias sobre a força renovada com que o PCCh e o povo chinês percorrerão o novo período porque os sonhos do povo chinês e da humanidade são convergentes. O desenvolvimento do poderio nacional da China e a elevação do bem-estar do povo chinês contribuem para a paz no mundo e a prosperidade de todos os povos.

Uma demonstração cabal disto é a contribuição que a China dá ao crescimento da economia mundial. Cerca de 30% desse crescimento advém do incremento da economia chinesa. A contribuição chinesa à redução da pobreza no mundo também é notável, assim como a cooperação que brinda aos países e povos mais carentes: 70% da redução da pobreza mundial nos últimos 40 anos ocorreu na China, o que significa que a meta de redução da pobreza da agenda das Nações Unidas para 2030 para o desenvolvimento sustentável foi atingida pela China 10 anos antes do previsto. (3)

A contribuição da China para compartilhar o desenvolvimento com outras nações e povos se expressa também no fato de que 172 países e organizações internacionais assinaram mais de 200 acordos de cooperação com a China no quadro da iniciativa Novo Cinturão, Nova Rota da Seda. (4) Esses acordos resultaram em uma ajuda significativa aos países pobres, retirando milhões de pessoas da penúria.

A contribuição da China em defesa da humanidade se expressa com a oferta de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos países em desenvolvimento através do sistema Covax das Nações Unidas.

Na busca da cooperação internacional e do compartilhamento dos frutos do progresso com toda a humanidade, o presidente Xi tem se tornado um líder de grande projeção mundial , um estadista para quem se voltam a simpatia e a admiração de outros líderes e povos. À frente do Estado chinês, ele se empenhou pessoalmente pela interação com outras nações, visitando antes da pandemia 69 países em 41 viagens. (5)

A dimensão dos resultados da 6ª sessão plenária do 19º Comitê Central do PCCh se fará sentir a partir de agora e por muito tempo. Decerto, as decisões ali tomadas responderão eficazmente aos desafios que a China e seu povo enfrentam, sob a direção do PCCh e do presidente Xi, para continuar a construir com êxito uma nova sociedade.

As resoluções desta 6ª sessão plenária se constituirão em um guia seguro para tornar vitoriosos os esforços do povo chinês e do PCCh no futuro. Vêm aí novos planos de ação para realizar a segunda meta centenária sobre a construção de um grande país socialista moderno em todos os aspectos até 2049 e manter o PCCh com sua orientação lúcida e justa, consoante as necessidades do povo chinês.

(1) Global Times – https://www.globaltimes.cn/page/202111/1238370.shtml

(2) Idem

(3) Idem

(4) Idem

(5) Idem


(*) Jornalista, editor do Resistência, integrante do Comitê Central e da Comissão Política Nacional do Partido Comunista do Brasil, secretário-geral do Cebrapaz – Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.