Luciana Santos: “Polícia Federal não pode agir de forma arbitrária”


A presidenta nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, se manifestou, nesta quarta-feira (15), sobre a operação da Polícia Federal que apura supostos desvios nas obras do estádio do Castelão, no Ceará, e que teve como alvos o ex-ministro Ciro Gomes e seu irmãos, o senador Cid Gomes e Lúcio Gomes.

“A democracia exige respeito à Justiça e ao processo legal e suas etapas. A Polícia Federal não pode agir de forma arbitrária e invadir a casa de pessoas que sequer foram intimadas em uma investigação. Minha solidariedade ao amigo e pré-candidato Ciro Gomes e ao seu irmão Cid Gomes”, declarou Luciana.

Por meio de suas redes sociais, Ciro Gomes escreveu: “Não tenho mais dúvida de que Bolsonaro transformou o Brasil num Estado policial que se oculta sob falsa capa de legalidade”.

Ciro também disse: “Não tenho nenhuma ligação com os supostos fatos apurados. Não exerci nenhum cargo público relacionado com eles. Nunca mantive nenhum tipo de contato com os delatores. O que, aliás, o próprio delator reconhece quando diz que nunca me encontrou. Tenho 40 anos de vida pública e nunca fui acusado nem processado por corrupção”.

De acordo com o noticiário, a apuração diz respeito ao suposto pagamento de propina a servidores, agentes políticos e a Galvão Engenharia durante a construção da arena, na gestão do então governador Cid Gomes.

Por Priscila Lobregatte
Com agências

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.