Luciana Santos faz vídeo com balanço da resistência e da luta de 2021


Em mensagem de vídeo, a presidenta nacional do PCdoB, vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos faz um balanço das vivências que o Brasil e o Partido tiveram no ano de 2021 e traça perspectivas para o próximo ano. Para ela, o “balanço é de resistência e de luta”.

“O PCdoB esteve esse 2021 aonde sempre esteve, ao lado do povo”. E percorrendo um caminho para o Brasil. “Por isso, toda nossa militância se jogou, com todo o seu peso, toda nossa inteligência para fazer a frente de resistência, nas ruas – com todas as responsabilidades sanitárias -, nas redes sociais, na luta de ideias, no parlamento, ou seja, no cotidiano do povo brasileiro estava lá um comunista fazendo a defesa dos interesses mais caros da população”.

Enumerando às resistências vivenciadas ao longo deste ano e “todas as ameaças que o governo Bolsonaro representa”, Luciana citou a luta pelo Fundeb, a qualidade das universidades públicas, contra a privatização do patrimônio brasileiro, contra a política de preços da Petrobras, a luta contra inflação, pelo emprego, “na luta para que não houvesse retrocesso democrático”, disse. “Estava lá a nossa força!”, frisou Luciana.

A dirigente nacional apontou que “apesar de Bolsonaro, estamos vencendo a batalha, garantindo medidas, impondo derrotas ao governo Bolsonaro”. Ela também destacou como balanço positivo para o PCdoB, “a atuação e influência” da bancada federal. “Pela justeza das nossas ideias e temos muito autoridade política no parlamento brasileiro”, ressaltou a presidenta.

“Temos um sonho e um caminho, e onde estivermos, estaremos defendendo o povo brasileiro”.

 Bancada do PCdoB na Câmara dos Deputados

Federação

A presidenta comentou que “do ponto de vista da nossa plena institucionalidade, nós vivemos dilemas enormes. E nós conquistamos a Federação que era uma espécie assim de plano A que garantiria a nossa plena institucionalidade, não só a nossa, mas é uma vitória de caráter estratégico para o país. Pois ela dá um salto de qualidade nas relações políticas que o país vai viver a partir da Federação”.

A dirigente considerou que o balanço do Partido é positivo, “apesar de um contexto muito adverso”, disse ela. “Nós vivemos um período de defensiva estratégica desde o fim do campo do socialismo [desde o fim da URSS] e vivemos uma derrota de caráter estratégico e tático quando Bolsonaro ganhou as eleições no Brasil, mas nós temos a capacidade política de compreender os fenômenos, de atuar sobre eles, para transformar”.

Frente ampla para derrotar Bolsonaro

“Assim eu penso que a gente ajudou a construir a centralidade da tática não só do PCdoB, mas para o Brasil que é frente ampla para derrotar Bolsonaro, isso tem o nosso DNA, tem a nossa contribuição e nós vamos associar isso ao grande programa de reconstrução nacional”.

15º Congresso

Sobre a realização do 15º Congresso nacional do PCdoB, cuja plenária final aconteceu entre os dias 15, 16 e 17 de outubro deste ano, virtualmente, a presidenta nacional considerou bastante exitoso e ilustrou que o evento “é o ápice da nossa democracia interna. E foi vitória espetacular da nossa vivencia democrática. Fico feliz com a certeza que melhores dias virão e esses dias virão porque nós vamos estar lá procurando dar rumo ao Brasil, dando essa perspectiva que é novo projeto nacional de desenvolvimento”.

Centenário

O centenário do PCdoB será a grande festa da democracia, contou Luciana, detalhando as principais atividades da agenda comemorativa, como a festa em Niterói, o livro iconográfico que retrata a história do Partido e do País, a produção de um filme sobre a história partidária “e estamos estimulando que os estados estudem a história do PCdoB que é imensa”.

“A história do PCdoB é uma história de amor e de coragem pelo Brasil. Em todos os momentos difíceis da vida brasileira, nós fomos aqueles que deram a vida pelo país”.

Luciana falou das experiências exitosas do socialismo no mundo e que o PCdoB precisa escrever a sua própria história. “Nós vamos retratar todo esse período histórico. A história do PCdoB se confunde com a história do povo brasileiro, nós nascemos na semana de arte moderna e a partir da revolução russa”.

As comemorações do Centenário, salienta Luciana, “é uma síntese de toda essa diversidade, da riqueza, de ícones, de gerações que lideraram o processo de constituição dessa trajetória e da nossa capacidade de elaboração teórica”.

Fortalecimento do PCdoB e a disputa eleitoral de 2022

Um dos principais aspectos de nossos objetivos, frisou Luciana Santos, “é derrotar Bolsonaro”. “E temos também a necessidade de garantir uma bancada à altura da luta e dos desafios que o Brasil vai viver num pós-Bolsonaro, num projeto de reconstrução nacional. E a nossa perspectiva é garantir que a gente tenha uma eleição de uma bancada representativa no cenário nacional e que contribua com os embates que vão acontecer o ano que vem.

“Vamos dar um basta ao Bolsonaro e vamos garantir uma bancada à altura da história do PCdoB, influente e capaz para fazer as mudanças que o povo tanto merece”, completou a dirigente.

Confira a íntegra do vídeo:

Do Portal PCdoB

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.