Luciano Siqueira: Duelo inescapável


Do tempo em que o chamado faroeste norte-americano me empolgava permanece inesquecível “Duelo de titãs”, estrelado por Kirk Douglas e Anthony Quinn.

E é o que me vem à memória agora, quando a tendência à polarização Lula versus Bolsonaro na disputa presidencial tende a se consolidar.

A diferença é que, ao contrário do filme, não há espaço para dúvida sobre quem é o herói e quem é o bandido.

Vai ficando nítido para maioria da população que esses são os dois polos verdadeiramente distintos na peleja.

Tentativas de uma autodenominada “terceira via”, tanto à esquerda com Ciro Gomes, como à direita, com Sérgio Moro, João Dória e outros parecem definitivamente frustradas.

Recentemente o ex-juiz da Lava jato, em meio a escaramuça com o governador de São Paulo, reconheceu que a polarização se dá com Lula “pelo desespero da população com a crise econômica”.

Ou seja, ainda que obtuso e presunçoso, ele reconhece que os insatisfeitos em sua grande maioria identificam no ex-presidente a possibilidade de um modelo econômico alternativo ao ultra liberalismo guedes-bolsonarista fracassado.

Esse dado de realidade tende a se acentuar na medida em que os reflexos da crise global e do efeito bumerangue das sanções adotadas contra a Rússia crescentemente atingem a economia brasileira.

Pesquisas mais recentes, ainda que devam ser avaliadas com cautela (como comentei rapidamente outro dia https://bit.ly/3Na6LfF) desenha a natureza do duelo.

Além disso, é a pré candidatura do ex-presidente que se movimenta no sentido tático mais consequente, atraindo para si setores expressivos do centro político. A hipótese de Alckmin como vice na chapa é expressão mais clara disso.

Cabe o epíteto Duelo de Titãs porque de fato não será uma disputa fácil.

Forças políticas e sociais arregimentadas em torno da ideia da reconstrução nacional terão que superar uma extrema direita que resiste e se rearticula num ambiente pautado pelo mau uso dos recursos públicos, como forma de firmar alianças, e pela crescente proliferação de fake news disseminadas por super financiadas milícias digitais.

Os pretendentes à terceira via que não desistirem (como provavelmente acontecerá com o atabalhoado ex-juiz Moro) apenas comporão o cenário.

Sejamos mais do que espectadores ativos, como diria Julio Cortázar.

Para vencer.
.
Pesquisas eleitorais revelam tendências que devem ser estudadas https://bit.ly/3Ixrze0

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.