Luciana defende mudar o Brasil com Lula e aprofundar avanços em PE

em

A presidenta nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, conversou, na noite desta quarta-feira (4) com o jornalista Rhaldney Santos, da TV Nova. Em pauta, o cenário político eleitoral no estado e no país e a pré-candidatura de Luciana ao Senado.

Inicialmente, Luciana fez um breve balanço das ações do governo estadual, que conseguiu avançar mesmo com as adversidades impostas, em nível nacional, por Jair Bolsonaro e pela pandemia. “Considero que o governador Paulo Câmara atravessou, nesses oito anos, as piores crises que poderia atravessar. Crise econômica gigante, dificuldades de toda a natureza por conta de fatos políticos da vida brasileira. No nosso período, tivemos, nada mais, nada menos, do que a Covid e posso dar o testemunho de que trabalhamos muito com perseverança e centralidade. Costumo dizer que ser bom no bom é fácil; difícil é ser bom no ruim. E Paulo conseguiu fazer isso”.

Com relação ao cenário do país, declarou: “a gente ganhou o governo do estado mas, em nível federal, temos um desgoverno, um país à deriva, um presidente da República que não governa, não liga para o povo. Nós nos sentimos meio órfãos, mas nem por isso deixamos Pernambuco, como diz Paulo, ser contaminado por esse ambiente. Reagimos com todas as nossas forças e energia para poder prover os pernambucanos e pernambucanas de direitos fundamentais”.

Ao analisar o contexto eleitoral local, a dirigente comunista colocou: “Penso que temos de montar uma chapa em Pernambuco, uma equação política e eleitoral, que corresponda ao contexto que estamos vivendo e ao histórico do que representamos na Frente Popular no estado. Somos uma frente que temos lado, fizemos uma opção pelos mais pobres, em favor dos que mais precisam. Essa é a nossa marca”.

Focando também o embate nacional de outubro, Luciana salientou: “o desafio é ganhar a eleição para a presidência da República com Lula e, em Pernambuco, dar continuidade e aprofundar as mudanças desse ciclo político da Frente Popular”.

Luciana disse considerar que a chapa no estado precisa ter identidade política com esse contexto de alinhamento com o presidente Lula. “Por isso que me coloquei para o Senado porque o meu partido, o PCdoB, é um partido que tem coerência, somos aliados políticos de Lula desde que disputou a primeira eleição, em 1989, e temos identidade na agenda do país”.

A dirigente completou dizendo que “somos aliados nos momentos bons e ruins, na alegria e na tristeza; nunca mudamos de lado, temos essa coerência e nitidez política e penso que minha candidatura ao Senado ajuda a criar identidade com esse contexto de virada, de mudança que o Brasil precisa, e de continuidade e aprofundamento das mudanças em Pernambuco”.

Veja aqui a íntegra da entrevista (a partir de 31min)

Por Priscila Lobregatte

Publicidade

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.