Em Pernambuco, Lula reafirma compromisso com os mais pobres


O encerramento da visita de Lula e Geraldo Alckmin a Pernambuco aconteceu em ato realizado no Classic Hall, em Olinda, na noite desta quinta-feira (21), com milhares de pessoas. Presentes também o pré-candidato ao governo do Estado, Danilo Cabral e sua companheira de chapa, a vice-governadora Luciana Santos que concorre a um segundo mandato, e a candidato ao Senado, Teresa Leitão.

Danilo Cabral fez um discurso firme e emocionado. “Dom Helder dizia que, quanto maior o desafio, mais apaixonante ele é. Eu estou apaixonado por esse desafio, presidente. Eu saio depois de tudo que a gente vivenciou aqui me lembrando do que o senhor disse lá em Garanhuns. Eu saio com um tesão danado para ganhar esta eleição! Eu estou animado! Eu gosto disso; é de desafio. Não tenho dúvida que, a partir de janeiro de 2023 – escreva aí -, Danilo Cabral vai ser governador de Pernambuco. A gente está com uma saudade danada do senhor. O tempo bom vai voltar. Ariano dizia que sonhava com o dia em que o sol de Deus vai espalhar justiça pelo mundo. E eu sonho que a gente vai espelhar mais esperança. Viva Pernambuco”, afirmou.

Luciana Santos destacou a importância da unidade. Foto: Diego Galba

Sempre com Lula, na alegria e na tristeza

A pré-candidata a vice-governadora, Luciana Santos, que é também presidenta nacional do PCdoB, exaltou a parceria histórica da Frente Popular com Lula. “Sempre estivemos com Lula, na alegria e na tristeza. E meu partido sempre esteve na Frente Popular, desde os tempos de Pelópidas, passando por Miguel Arraes, Eduardo Campos e Paulo Câmara. E continuamos do mesmo lado, do lado do povo. Temos que tirar lições da história, entender a importância da unidade”, pontuou.

Luciana Santos lembrou também a história do povo de Pernambuco. “Somos a terra das grandes lutas libertárias, da restauração pernambucana, das heroínas de Tejucupapo, do grito da República. Uma terra que sempre entendeu que a unidade era essencial para a vitória”.

E afirmou que não há tempo para o medo, acreditando na vitória das forças democráticas e populares. “Nós estamos diante de uma ameaça fascista. Eles querem semear o ódio e o terror. Mas nós vamos dizer em alto e bom som: nós não temos medo, somos da turma de Dandara e Zumbi, do quilombo dos Palmares. Quem tem que ter medo são eles. Têm que ter medo das urnas, porque vamos ganhar de lapada”.

Lula com o médico José Paulo Santos. Foto: Ricardo Stuckert

Servente de pedreiro virou médico, graças ao Prouni

O ato político teve um depoimento emocionado do médico José Paulo Santos, que começou a vida como catador de recicláveis e servente de pedreiro antes de estudar por meio do Prouni, contou sua história de vida para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Eu sou médico, mas antes de ser médico era filho de um pedreiro e fui servente de pedreiro com meu pai. E eu sou o primeiro médico em 5 gerações na minha família, e eu só sou médico porque aquele presidente que está ali acredita na gente, acredita no povo. E foi graças ao ProUni, foi graças aos programas sociais do PT que hoje eu tenho o privilégio de estar aqui”, contou José Paulo.

Após receber um abraço do ex-presidente, ele contou como, junto com seus pais e irmãos, chegou a viver nas ruas em Minas Gerais, coletando latas e outros materiais recicláveis. Depois, morou em uma favela em Belo Horizonte. Sem fazer cursinho, conseguiu cursar Medicina pelo ProUni e se formar, antes de ir trabalhar em Ipojuca (PE) por meio do programa Mais Médicos. Para ele, retomar as políticas públicas dos governos petistas é essencial para recuperar o país.

Foto: Ricardo Stuckert

Lula defende políticas públicas para os mais pobres

Em seu discurso, Lula chamou José Paulo de volta para o palco e disse que a história do médico reflete os principais valores pelos quais guiou seu governo: possibilitar que o povo pobre e trabalhador tenha igualdade de oportunidades no país.

“Quantas pessoas pobres e negras conseguiram o diploma de doutor? Eles não querem ver o povo na universidade porque eles sabem que o rico não é mais inteligente que o pobre. O que o pobre precisa é ter oportunidade igual para competir no emprego, nas universidades”, declarou o ex-presidente.

Leia também: Lula volta a criticar teto de gastos

Para ele, a inclusão de milhões de brasileiros no mercado interno foi o que ajudou o Nordeste e Pernambuco, em particular, a sair de uma situação de séculos de abandono. Tudo graças a políticas públicas de qualidade.

Para Lula, a decisão de seu governo, de tratar as unidades da federação com mais equidade, foi um dos ingredientes principais que ajudaram a impulsionar a economia brasileira.

Assista a íntegra do ato

TAGS

ALCKMINATO EM RECIFEELEIÇÕES 2022LULARECIFEVAMOS JUNTOS PELO BRASIL

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.