Com presença de Xi Jinping, PCCh promove diálogo com 500 partidos


O Partido Comunista da China (PCCh) promoveu, nesta quarta-feira (15), de forma virtual, um Diálogo de Alto Nível intitulado: “Caminho para a Modernização: Responsabilidade de Partidos Políticos”.

O encontro, aberto pelo presidente da República Popular da China e secretário-Geral do PCCh, Xi Jinping, contou com a presença de 630 convidados representando mais de 500 partidos e organizações de 150 países, de acordo com os dados da organização do evento. Pelo menos dez chefes de estado e de governo participaram e fizeram uso da palavra.

Xi Jinping abriu o Diálogo com um discurso curto, mas rico de conteúdo. Aliás, ressalte-se que a disciplina com o tempo, cujo exemplo de Xi Jinping é didático, chama a atenção. Em um evento de tal magnitude, o horário de início: 09hs da manhã no Brasil, e de término: 12 horas, foi rigorosamente respeitado.

Xi Jinping: Em defesa da primavera

O principal dirigente chinês afirmou que a modernização chinesa é pensada para se desenvolver em um mundo marcado pela cooperação entre os povos, pelo respeito à escolha soberana de cada país por seu modelo de desenvolvimento e democracia, pela subordinação igual de todos os países ao direito internacional e pelo compartilhamento dos frutos do desenvolvimento. Um mundo pacífico, para Xi Jinping, só é possível com o desenvolvimento compartilhado. “Uma só flor não significa primavera. Só quando muitas flores desabrocham, o jardim fica colorido”, afirmou o líder chinês.

Amplo apoio às teses do PCCh

A reunião revelou amplo apoio às teses defendidas pelo PCCh. Teses que, apresentadas de forma elevada e com grande habilidade plástica, revelam claramente um conteúdo anti-imperialista. Logo depois de Xi Jinping, falou Cyril Ramaphosa, presidente da África do Sul e Secretário-Geral do Congresso Nacional Africano (CNA). Ramaphosa felicitou Xi Jinping pela recente reeleição unânime ao cargo de Presidente da China, na 14ª Sessão da Assembleia Popular Nacional e expressou o compromisso da África do Sul com as teses do Futuro Compartilhado para a Humanidade e com a construção de um mundo marcado pela multilateralidade. Esta foi, aliás, a tônica de todos os líderes que falaram a seguir, como Nicolás Maduro, presidente da República Bolivariana da Venezuela e presidente do Partido Socialista Unificado da Venezuela (PSUV), que além disso frisou o agradecimento do povo venezuelano ao apoio recebido da China durante o cerco (que permanece) dos EUA. Também o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, comandante da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), ressaltou a importância de acabar com a era em que potências hegemônicas ditam regras e modelos, ressaltando que a Nicarágua tem uma orientação anti-imperialista.

Presença de delegações de alto nível de todos os continentes

Além dos já mencionados, fizeram uso da palavra o presidente da Sérvia, Aleksandar Vučić; o presidente da Mongólia, Ukhnaagiin Khürelsükh; o primeiro-ministro da Papua-Nova Guiné, James Marape; o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit; o primeiro-ministro de Granada, Keith Mitchell; o primeiro-ministro do Timor Leste, Taur Matan Ruak, um representante do Partido Rússia Unida, entre muitos outros líderes e dirigentes partidários. Alguns que compareceram ao Diálogo não estavam entre os oradores, entre eles Evo Morales, ex-presidente da Bolívia e presidente do partido Movimento ao Socialismo (MAS), porém, permaneceram durante todo o evento.

Modernização chinesa tem objetivo concreto e continuará aprimorando o caminho

O vice-reitor da escola do PCCh destacou em sua intervenção que a modernização chinesa, do ponto de vista interno tem o objetivo de até 2035 atingir um PIB per capita que fique no mesmo patamar de um país desenvolvido de nível médio. Para isso a China investirá pesado em inovação, em pesquisa e ciência. O Encontro foi encerrado pelo primeiro secretário do Secretariado do PCCh e membro do Comitê Permanente do Birô Político, Cai Qi, que ressaltou a determinação em continuar aprimorando, em conjunto com os Partidos amigos, o caminho para a Modernização.

A participação do Brasil

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) participou com uma ampla delegação liderada pela camarada Ana Prestes, Secretária de Relações Internacionais do CC, e composta por Nivaldo Santana (Secretário Sindical do CC e membro da Comissão de Relações Internacionais), Nilson Araújo de Sousa (membro do CC e da Comissão de Relações Internacionais), Socorro Gomes (membro do CC e da Comissão de Relações Internacionais), Amanda Harmury (Comissão de Relações Internacionais), Iago Montalvão (Comissão de Relações Internacionais e UJS), Moara Crivelente (Comissão de Relações Internacionais), Pedro Oliveira (Comissão de Relações Internacionais), Raul Carrion (Comissão de Relações Internacionais) e Wevergton Brito (Comissão de Relações Internacionais). José Reinaldo Carvalho, membro do Comitê Central do PCdoB, participou do evento como editor internacional do Brasil 247.

O Partido dos Trabalhadores foi representado por Romênio Pereira (RI do PT), Mônica Valente (Secretária Executiva do Foro de São Paulo) e Débora Baldin (equipe de RI do PT). O Partido Comunista Brasileiro (PCB) esteve presente através de Eduardo Serra, Secretário de Relações Internacionais e Luis Acosta, membro da Comissão de RI.

Publicidade

O que você achou desta matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.