“O Brasil precisa ter um projeto que una o povo”, Manuela


Em entrevista ao jornal Diário do Pará, publicada neste domingo (29), a pré-candidata à Presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’Ávila, voltou a defender a unidade do campo progressista nas eleições de outubro para derrubar a agenda de reformas imposta pelo golpe de 2016 e que construa um projeto nacional de desenvolvimento.

Reprodução

 

“O papel da minha candidatura é a defesa do Brasil e da ideia de que o Brasil não precisa punir cotidianamente o seu povo. Não precisamos ser eternamente um dos países mais desiguais do mundo. As saídas não são aquelas que colocam pessoas como números em planilhas, administrando quem vai viver e quem vai morrer, qual criança que merece viver, como minha filha, que está me acompanhando. Eu acredito, e minha candidatura está à serviço disso, que o Brasil precisa ter um projeto para se desenvolver, que una o povo”, defendeu Manuela.

A presidenciável destacou que a unidade do campo progressista é possível. “Temos condições de ter algo nesse sentindo unindo a maior parte do povo brasileiro, não é 50% mais um. É 99% do povo. São só os bancos e o rentismo que ganham com a destruição do país. Existe como desenvolver o Brasil sem colocar no centro do projeto o enfrentamento às desigualdades regionais e de gênero e raça? Não existe”, salientou.

Manuela destacou que o PCdoB tem feito um esforço para construir essa unidade. “Na última reunião da direção da Nacional o centro da discussão foi esse: a manutenção da nossa candidatura diante de um quadro de não-unidade, de não-saída para o nosso campo político. Mas eu também acredito que o lado de lá enfrenta seríssimas dificuldades. Ou seja, não dá para ter 97% de reprovação para um governo por causa da cara do presidente, é por causa do projeto. E eles representam esse projeto”, enfatizou a presidenciável.

“Nós defendemos a unidade do nosso campo político desde sempre”, frisou a gaúcha, recordando que desde a redemocratização, o PCdoB defende a unidade para derrotar o então candidato Fernando Henrique Cardoso. “Nossa defesa da ampliação da rede política é algo antigo porque, para nós, mais que o protagonismo individual, nós temos urgência em derrotar esse projeto, que é o projeto Temer [presidente da República pelo MDB], [Geraldo] Alckmin [candidato à presidência da República pelo PSDB], [Jair] Bolsonaro [candidato à presidência da República pelo PSL], até mesmo o da Marina [Silva, candidata à presidência da República pela Rede]”, apontou.

Manuela deve ter seu nome confirmado na Convenção Nacional do partido, programada para o próximo dia 1º, em Brasília. Ela esteve em Belém na última quinta-feira (26), para participar de um congresso do setor da saúde em que apontou suas propostas para tirar o país da crise.

Para ela, a revogação da Emenda 95, do teto de gastos e o fortalecimento do SUS são algumas das medidas que devem ser tomadas para melhorar a saúde pública.

Ela defendeu ainda uma reforma do Estado Brasileiro “para que, ao mesmo tempo em que a gente combate a corrupção, a gente não impeça os investimentos públicos no sistema”.

“É preciso garantir transparência, controle e combate à corrupção com menos judicialização. Isso é o que chamamos de reforma do Estado”, apontou.

Ela propõe também a ampliação da Contribuição Social de Lucro Líquido (CSLL), que hoje é de 9% e seria elevada para 18%. “Na nossa compreensão, os municípios são aqueles, que investem mais 50% na Atenção Básica, por exemplo, e um terço do total de investimentos no restante, em média. E recebem menos de 20%. Então não nos adianta imaginar o aumento do financiamento do SUS sem imaginar uma nova forma de distribuição que valorize mais esse trabalho dos municípios brasileiros”, argumentou.

Sobre o papel da Amazônia em seu projeto de desenvolvimento, Manuela disse que é impossível pensar um projeto sem “desenvolvimento sustentável” e não contar com o “potencial que a floresta em pé e os minérios dessa região representam para o Brasil”.

“Para nós, o desenvolvimento do século 21 é o que mantém as riquezas e as explora de forma sustentável, mas que garante que o nosso país ocupe posições, sobretudo na disputa científica, com relação a esse território tão rico que é a Amazônia. O povo da floresta precisa viver com dignidade. Não dá para ter um olhar de Audeste e Sul sobre uma região riquíssima com desigualdade avassaladora. Precisamos garantir condições para que o meio ambiente seja preservado. Não podemos ter um olhar que não leve em consideração de que aqui está a população sobre a terra mais rica do planeta e convive com muita pobreza”, frisou.

Questionada sobre a sua defesa a liberdade do ex-presidente Lula e as especulações sobre a possibilidade de ocupar a vice na chapa do ex-presidente, Manuela disse que repudia a prisão de Lula “desde sempre porque acho que não corresponde às leis, à Constituição e o conjunto de leis do Brasil”.

“Acho que a prisão de Lula é política, consequência de um julgamento político feito por um juiz [referindo-se se ao juiz federal Sérgio Moro] que até de férias julga. Que anda ‘serelepeando’ por aí acompanhado dos tucanos. Tirou, absolutamente, a venda que deveria ter dos olhos”, acrescentou.

Do Portal Vermelho, com informações do Diário do Pará

Anúncios

2 comentários

  1. TIPO DE GENTE que vota no PT (e no bregaço do PeTê):

    1.
    Autoritário,
    2.
    Grotão convencido a sabichão,
    3.
    Pessoas toscas,
    4.
    Pessoas que sofreram Lavagem Cerebral, via João-o-Milionário-Santana (o ex-publicitário do brega petismo),
    5.
    Bregas e barangonas,
    6.
    População reacionária,
    7.
    Ladrões, bandidos e mulheres revoltadas;
    8.
    Imbecis de toda ordem!

    O petismo, lula, dilma etc. são totalmente autoritários de esquerda…
    Vejamos. Eis tais pessoas:
    Elas têm uma abordagem mental tão estreita como o buraco de uma agulha (PT, PCdoB): ali não cabe outra opinião além da sua, outra crença ou outra verdade, algo que ela mesma criou ao longo da sua vida.

    Curtir

Deixe uma resposta para Mario Super Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s